Valor do pescado nas lotas portuguesas aumenta 18% para 60 milhões de euros

O pescado comercializado nas lotas da Docapesca nos primeiros quatro meses de 2017 atingiu o valor de 60,5 milhões de euros, o que representa um aumento de 17,8% em comparação com o período homólogo do ano passado (51,4 milhões de euros).

Este crescimento deve-se ao aumento em 12,5% do preço médio, que subiu no primeiro quadrimestre do ano para 2,7 euros por quilo (mais 30 cêntimos) e também da maior quantidade de pescado, que passou de 21.398 toneladas para 22.398 toneladas (+4,7%).

Foi no Algarve que se registou o maior valor transacionado em lota entre janeiro e abril (15,2 milhões de euros), mais 25,3% face ao período homólogo de 2016, devido ao aumento do preço médio por quilo para 4,16 euros (+67,4%), já que em volume se assistiu a uma queda de 25,1% para 3.643 toneladas.

No entanto, o maior crescimento percentual ocorreu no Centro Norte – lotas de Aveiro a Figueira da Foz (40,9%), cujo valor de vendas passou de 6,6 milhões de euros para mais de 9,3 milhões.

Por lotas, foi na de Peniche que se registou o maior valor, quase 10 milhões de euros (+11,1%), seguida por Sesimbra com 7,6 milhões de euros (+5,3%), Aveiro com 4,6 milhões de euros (+11,1%), Figueira da Foz com 4,1 milhões (+151%) e Matosinhos com perto de 3,8 milhões de euros (+14,3%).

Em termos de volume, este foi mais expressivo no Centro Sul – distrito de Setúbal/Costa Alentejana, com 6.865 toneladas (+21,6%), mas aqui o preço médio por quilo caiu 11,9%. O maior crescimento percentual registou-se no Norte – Vila Praia de Âncora a Vila do Conde (22,7%).

A lota de Sesimbra foi a que mais quantidade transacionou, com 4.169 toneladas (+25,7%), seguida por Peniche com 3.244 toneladas (+10,1%), Aveiro com 2.394 toneladas (-1,2%), Figueira da Foz com 1.756 toneladas (+117,5%) e Matosinhos com 1.566 toneladas (-1,6%).

 

Docapesca promove aulas de culinária gratuitas no concelho de Sesimbra

A Semana Gastronómica do Peixe-Espada Preto realiza-se em Sesimbra de 27 de maio a 4 de junho. A Docapesca associa-se ao evento promovendo um showcooking no Continente de Sesimbra (dia 19, 11h00) e uma aula de culinária no mercado municipal da Quinta do Conde (20 de maio, 10h00).

Ambas as iniciativas são de acesso livre, mas a aula de 20 de maio, no mercado municipal da Quinta do Conde, implica inscrição prévia até ao dia 18 por telefone (212 288 714) ou mail (pescas.ruralidade@cm-sesimbra.pt).

O peixe-espada preto é uma das espécies mais importantes para a pesca local e uma referência na gastronomia do concelho de Sesimbra. Em 2016, o peixe-espada preto foi a espécie com o maior valor de vendas na lota de Sesimbra, com cerca de 7,1 milhões de euros, representando 30% do total de vendas, tendo sido transacionadas 2.447 toneladas.

A Semana Gastronómica do Peixe-Espada Preto é organizada pela Câmara Municipal de Sesimbra, Junta de Freguesia de Santiago, ArtesanalPesca, Docapesca e Comissão Vitivinícola Regional da Península de Setúbal, para promover a espécie e destacar o papel da pesca como fator de grande relevância social e económica na comunidade sesimbrense.

 

Obras do portinho de Angeiras arrancam com um investimento de 4,2 milhões de euros

A ministra do Mar, Ana Paula Vitorino, anunciou hoje um investimento de 4,2 milhões de euros em obras no portinho de Angeiras, Matosinhos, compreendendo a construção de um molhe de abrigo, assim como o aprofundamento do canal de acesso e a requalificação do posto de controlo e registo do pescado.

O molhe de abrigo da zona piscatória terá 448 metros de comprimento e um farolim na sua cabeça, representando um investimento de 3,73 milhões de euros a realizar até ao final de 2018.

Este conjunto de investimentos envolve ainda dois projetos da Docapesca no montante de 480 mil euros: o aprofundamento do canal de acesso à zona piscatória e a requalificação do posto de controlo de pescado.

O canal de acesso terá 50 metros de largura e implica a dragagem de 4.930 metros cúbicos de coberto arenoso e o quebramento de picos rochosos, a concluir em 90 dias.

A reabilitação do posto de controlo e registo de pescado, a concluir em 115 dias, compreende o reforço estrutural do edifício, substituição da cobertura requalificação dos vãos das fachadas, novos revestimentos interiores e instalação de equipamentos de higienização, produção e armazenamento de gelo, acondicionamento e pesagem de pescado.

 

Fundação MAPFRE ensina boas práticas rodoviárias a crianças

A Fundação MAPFRE vai percorrer três cidades do país com a Caravana de Educação Rodoviária, um roadshow que chegou ontem ao Barreiro e visa promover o conhecimento e o respeito pela sinalização rodoviária, junto de crianças entre os 8 e os 10 anos.

O roadshow, que permanecerá no Barreiro até dia 5 de maio, no Parque da Cidade integra um camião que funciona como sala de aula, onde se explicam conceitos básicos de circulação, um parque de jogos e um circuito de karts com 1.000 m2, composto por insufláveis, rotundas e sinalização onde as crianças poderão praticar os conhecimentos adquiridos.

De seguida, a iniciativa seguirá para Rio Maior, onde estará entre 8 e 12 de maio, terminando a 20 de maio na cidade do Porto.

O roadshow permanece cerca de uma semana em cada cidade e convida as escolas a participar em dinâmicas simultaneamente didáticas e divertidas, que pretendem incutir regras de segurança rodoviária junto de crianças entre os 8 e os 10 anos, tornando-os ainda porta-vozes das boas práticas junto dos pais e amigos.

Esta iniciativa tem decorrido todos os anos, desde 2009 (ano em que este projeto chegou a Portugal), tendo, desde então, visitado 36 cidades de todo o país e chegado a cerca de 30 mil crianças, bem como pais, professores e outros agentes educativos.

A Caravana da Educação Rodoviária é uma iniciativa integrada no programa anual para a prevenção e segurança rodoviária da Fundação MAPFRE, instituição que operacionaliza a estratégia de responsabilidade social do Grupo MAPFRE.

O roadshow conta com o apoio da PSP – Escola Segura, não só durante a ação de sensibilização sobre as regras e sinais de trânsito, bem como no circuito de karts onde as crianças são igualmente acompanhadas por monitores de educação rodoviária.

 

DOCAPESCA conclui reparação da eclusa do porto de Peniche

A Docapesca terminou as operações de reparação da eclusa do porto de pesca de Peniche, uma estrutura que garante a regularização dos níveis de água entre a bacia portuária e o fosso da muralha, permitindo a passagem de embarcações.

A Eclusa encontra-se agora em pleno funcionamento após a correção de um problema de projeto ao nível dos sensores de nível e que deu origem a várias avarias que impediam o cumprimento da sua função.

Apesar de a eclusa estar em pleno funcionamento, esporadicamente o fosso tem ser vazado por completo durante um ou dois dias, quando as marés forem mais favoráveis. Esta operação visa garantir a qualidade da água do fosso e evitar a deposição de lodos, evitando os consequentes problemas ambientais.

A eclusa está equipada com uma ponte levadiça que permite a circulação pedonal, através de um outro passadiço, entre o Cais das Gaivotas e o Forte de Cabanas.

 

Portugal exportou 32 milhões de euros de pescado para a América do Norte em 2016

As exportações portuguesas de pescado para a América do Norte estão a crescer significativamente de ano para ano. Só em 2016, as exportações para os mercados dos EUA e do Canadá representaram 32 milhões de euros.

Para reforçar a presença do pescado português nestes mercados e a sua promoção junto dos potenciais importadores, a Docapesca e várias empresas da Associação dos Comerciantes de Pescado (ACOPE) estiveram presentes na Seafood North America, a mais importante feira do setor, que se realizou em março, em Boston.

Com milhares de compradores, importadores, exportadores e profissionais da restauração e do retalho atentos ao melhor que o mar oferece, Portugal esteve em destaque apresentando no seu pavilhão uma vasta gama de produtos da pesca, desde os peixes frescos e congelados, até ao marisco e ao incontornável bacalhau. Os visitantes puderam ainda degustar o pescado português no showcooking dirigido pelo chef Luís Marques.

A presença na Seafood de Boston marcou a estreia do pescado português nos certames internacionais de 2017. A ministra do Mar, Ana Paula Vitorino, e o secretário de Estado das Pescas, José Apolinário, assinalaram a importância da iniciativa com a visita ao pavilhão nacional.

As negociações das quotas de pesca portuguesas para 2017, lideradas pela ministra do Mar, traduziram-se num aumento de 11% face ao ano passado. O País vai, assim, poder pescar este ano quase 121 mil toneladas, contribuindo para o crescimento das empresas e das exportações e para a melhoria da balança comercial na fileira do pescado.

A Docapesca gere as 22 lotas do continente. É delas que sai o pescado que “alimenta” as exportações nacionais. A sua presidente, Teresa Coelho, destacou a crescente valorização do pescado português. O preço médio em lota aumentou 17% de 2015 para 2016. As 104,4 mil toneladas vendidas no ano passado geraram um valor superior a 201 milhões de euros.

 

Atividade e resultados do Grupo NOVO BANCO em 2016

Os resultados do Grupo NOVO BANCO refletem o esforço de consolidação operacional prosseguido durante o exercício de 2016, tendo o resultado operacional atingido 386,6M€ (+209% do valor registado no período homólogo do ano anterior que ascendeu a 125,0M€) determinado pela melhoria do produto bancário e pela redução dos custos operativos.

O produto bancário situou-se em 977,5M€ (+11,1% face a 2015) para o qual contribuiu o comportamento do resultado financeiro (+14,2%) e dos resultados de operações financeiras (+25,2%).

Os custos operativos situaram-se em 590,9M€, evidenciando uma redução de 163,8M€ (-21,7%) face ao período homólogo do ano anterior. O comportamento dos custos operativos permitiu a melhoria expressiva do rácio de eficiência, com o Cost to Income a evoluir para 60,4% que compara favoravelmente com 85,8% em dezembro de 2015.

O montante afeto a provisões, no valor de 1374,7M€ representa um acréscimo de 316,8M€ em relação ao ano anterior. As imparidades incluem 672,6M€ para crédito, 315,9M€ para títulos e 98,2M€ para custos de reestruturação.

O elevado nível de provisionamento (1374,7M€) conduziu a um resultado líquido negativo de 788,3M€, o qual compara favoravelmente com o prejuízo de 929,5M€ em 2015.

Em linha com a prossecução do processo de desalavancagem do balanço, especialmente na carteira internacional, o crédito a clientes registou, no exercício de 2016, uma quebra de 3,7mM€ (parte importante relacionada com a transferência para ativos em descontinuação do BESV e do NB Ásia).

No último trimestre do ano o crédito a clientes reduziu-se em 0,4mM€, com o crédito à habitação e o outro crédito a particulares a manterem-se ao nível do registo no final do terceiro trimestre.

No quarto trimestre, os depósitos de clientes apresentaram um crescimento de 0,9mM€, em recuperação face à quebra verificada no início do ano. Ainda assim, o valor de 25,6mM€, registado em 31 de dezembro de 2016 representa uma redução de 1,8mM€ face ao período homólogo do ano anterior (evolução que não foi alheia à retransmissão de obrigações para o BES).

Os objetivos fixados no Plano de Reestruturação foram integralmente cumpridos. Assim, e relativamente a novembro de 2015 (data de referência para efeitos dos compromissos assumidos com a DG Comp no âmbito do Plano de Reestruturação), o número de colaboradores reduziu-se em 1312 (incluindo as atividades em descontinuação), face ao objetivo estabelecido de redução de 1000 a 31 de dezembro de 2016. A rede de distribuição evoluiu para 537 balcões (objetivo: 550 a 31 de dezembro de 2016) apresentando uma redução de 116 unidades. A redução dos custos operativos ultrapassou a meta estabelecida (-150M€ a 31 de dezembro de 2016).

No que se refere ao Side Bank, ou seja, os ativos não estratégicos do Grupo NOVO BANCO, o seu valor era de 8 737M€, líquido de provisões, em 31 de dezembro de 2016 (10 843M€ a 31 de dezembro de 2015).

O rácio de capital regulamentar Common Equity Tier 1 (CET1) estimado para 31 de dezembro de 2016 fixou-se em 12,0% que compara com 13,5% em dezembro de 2015, encontrando-se em linha com os principais bancos portugueses.

 

AMC estreia em exclusivo ‘The Son’, a nova série original protagonizada por Pierce Brosnan

Baseada no best-seller de Philipp Meyer, finalista do Prémio Pulitzer, esta produção de 10 episódios explora a ascensão ao poder da família McCullough no sector petrolífero no início do século XX até se tornar numa das famílias mais poderosas e ricas do Texas.

No próximo domingo, dia 30 de abril, às 22h10, o canal AMC estreia em exclusivo em Portugal a sua nova série original, ‘The Son’. A série de 10 episódios, produzida pelo AMC e pela Sonar Entertainment, é protagonizada pelo reconhecido ator Pierce Brosnan (‘O Amanhã nunca morre’).

Baseada no best-seller finalista do Prémio Pulitzer de Philipp Meyer, ‘The Son’ explora a ascensão da família McCullough no sector petrolífero no princípio do século XX até se tornar numa das famílias mais poderosas e ricas do Texas. A série acompanha a transformação de Eli McCullough (Pierce Brosnan), o carismático patriarca da família e dono de uma próspera empresa petrolífera que passa da benevolência para a violência mais calculista, sentimento que se vai refletindo na sua forma de fazer negócios.

Por seu lado, o seu filho mais velho Eli, Pete (Henry Garrett), que cresceu à sombra do pai, ao mesmo tempo que luta para o fazer sentir-se orgulhoso, tenta descobrir a sua própria identidade. A querida filha de Pete, Jeanne (Sidney Lucas) idolatra o avô e, apesar de ter sido criada num mundo dominado por homens, repudia a ideia de existir simplesmente para casar e ter filhos. Ao mesmo tempo, a ansia de poder de Eli levam-no a enfrentar o seu vizinho espanhol, Pedro García (Carlos Bardem), desencadeando consequências com impacto ao longo de gerações.

Através de uma série de flashbacks, ‘The Son’ convida os espectadores a serem testemunhas do mundo do jovem Eli McCullough (Jacob Lofland) e do seu pai, o Comanche Toshaway (Zahn McClarnon).

‘The Son’ foi escrito e produzido pelo próprio Philipp Meyer, com a parceria de Lee Shipman, Brian McGreevy e Kevin Murphy. A produção executiva conta ainda com Tom Lesinski e Jenna Santoianni.

 

DOCAPESCA repõe vedações do porto de Quarteira

A Docapesca concluiu os trabalhos de reparação das vedações dos lados nascente e poente do porto de pesca de Quarteira, que tombaram na sequência dos ventos fortes que afetaram a zona no início de março. A intervenção, realizada em estreita articulação com a Câmara Municipal de Loulé e a Junta de Freguesia de Quarteira, envolveu ainda o reforço de alguns pilares em risco de queda.

Logo após a queda das vedações, a área do porto de pesca foi provisoriamente isolada pela junta de freguesia. Concluída esta intervenção da Docapesca, os pescadores dispõem agora de melhores condições de segurança.

A empresa vai proceder à substituição da totalidade da vedação ainda em 2017, o que representa um investimento de 220 mil euros a financiar pelo Mar2020. A candidatura está a ser finalizada e será apresentada assim que ocorrer o próximo aviso para submissão de candidaturas a esse programa.

 

Chefs ensinam a cozinhar as principais espécies da costa portuguesa

Degustar e aprender a cozinhar algumas das principais espécies transacionadas nas lotas portuguesas é possível até 9 de abril na “Cozinha Docapesca” do festival “Peixe em Lisboa”. Cavala, polvo, cavala, carapau e congro são algumas das espécies utilizadas em receitas criativas em destaque nos vários dias temáticos.

Na “Cozinha Docapesca”, no período do almoço (das 13h00 às 14h00), a Escola de Hotelaria e Turismo de Lisboa ou chefs convidados promovem diariamente uma aula de culinária e de showcooking, seguida de degustação. Também diariamente, mas ao jantar (das 19h00 às 20h00), chefs de renome designados pela organização realizam aulas de culinária neste espaço.

Luís Figueiredo, Isabel Fonseca, António Alexandre, Patrícia Borges, Pedro Marques, Paulo Morais, João Antunes, José Júlio, Nuno Diniz, João Alves, António Henriques, Jorge Fernandes, Micael Moreira e Bertílio Gomes são os chefs que marcam presença na “Cozinha Docapesca”.

A 10ª edição do “Peixe em Lisboa” é um evento gastronómico organizado pela Associação Turismo de Lisboa e da Câmara Municipal de Lisboa, que decorre até 9 de Abril, no pavilhão Carlos Lopes (parque Eduardo VII), reunindo restaurantes de referência e chefs de renome nacional e internacional.