Docapesca conclui reabilitação do pontão flutuante da Culatra

A Docapesca – Portos e Lotas, SA concluiu, em 1 de setembro, os trabalhos de reabilitação do pontão flutuante existente no Núcleo Piscatório da Ilha da Culatra, conforme compromisso assumido pela ministra do Mar, Ana Paula Vitorino, nas comemorações do dia da ilha.

A infraestrutura intervencionada serve como proteção ao porto de pesca e como cais de embarque e desembarque dos barcos dos pescadores e viveiristas residentes na ilha.

A intervenção foi realizada maioritariamente com recurso a trabalho de mergulhadores e consistiu na substituição de 25 conjuntos de correntes com troços de oito metros e na selagem de todas as caixas metálicas de fixação das correntes (32 unidades) com recurso a betão pobre, após limpeza e lavagem.

A identificação da necessidade de reabilitação e a definição do tipo de intervenção a realizar foram desenvolvidas em articulação entre a Docapesca e Associação de Moradores da Ilha da Culatra.

A empreitada teve um valor de 30.600,00€, tendo-se iniciado no dia 23 de agosto.

Com o objetivo de garantir a segurança de pessoas e bens durante a empreitada, a Docapesca recorreu aos serviços de controlo e vigilância da Polícia Marítima de Olhão.

 

Francisco Lufinha prepara-se para bater um novo recorde, ligando os Açores e Portugal Continental em kitesurf

O português Francisco Lufinha e a alemã Anke Brandt iniciam em 4 de setembro a ligação entre os Açores e Portugal Continental em kitesurf sem paragens, no total de 1.500 quilómetros (810 milhas náuticas), tentando bater um novo recorde mundial.

Aquela que será a maior travessia do mundo em dupla de kitesurf pode durar entre cinco e dez dias, dependendo das condições do mar e do vento. Lufinha e Brandt – recordista alemã da modalidade que ligou o Bahrain a Abu Dhabi (489 km em 30 horas) – vão fazer turnos intercalados de oito horas.

Francisco Lufinha completou em 2013 a viagem Porto-Lagos (564 km em 29h), em 2014 ligou o ponto mais a sul do território português, as ilhas Selvagens, ao Funchal (306 km em 12h) e em 2015 fixou um novo recorde do mundo entre Lisboa e a ilha da Madeira (874 km em 48h).

Filetes de cavala ao natural integram a dieta alimentar do atleta

A Docapesca associou-se a este desafio, através do seu projeto Comprovativo de Compra em Lota (CCL), que visa a valorização do pescado português no mercado nacional e internacional.

O atleta vai incluir na sua dieta conservas de pescado nacional, adequadas às necessidades de energia e valor calórico numa prova tão longa e sem paragens, na sequência dos testes realizados pela sua nutricionista.

A avaliação foi composta por um teste físico de esforço, seguido do consumo de conservas e de nova prova de esforço. Foram avaliadas várias conservas, com diversas espécies e formas de apresentação. Das variedades selecionadas, destacam-se os filetes de cavala ao natural, espécie alvo das campanhas promocionais da Docapesca, pelo seu elevado valor nutricional, nomeadamente ao nível dos ácidos gordos ómega-3.

A participação da Docapesca visa reforçar a associação positiva do consumo de pescado, enquanto alimento saudável, à prática desportiva, promovendo o seu consumo junto de crianças e jovens, bem como divulgar o pescado português internacionalmente, já que a prova será acompanhada pelo canal Nautical Channel, difundido em 46 países.

Francisco Lufinha e Anke Brandt serão acompanhados por um catamaran à vela, com um médico, um fisioterapeuta, quatro skippers, um fotógrafo e um repórter de imagem.

Esta iniciativa insere-se no âmbito do programa operacional Mar 2020.

 

AMC estreia em exclusivo a 2ª parte da temporada 3 de ‘FEAR THE WALKING DEAD’

Segunda-feira dia 11 de setembro, às 22h10, o AMC estreia em exclusivo, com um episódio duplo, a segunda parte da T3 da aguardada série original ‘Fear the Walking Dead’, composta por 8 novos episódios.

Na segunda metade da T3 de ‘Fear the Walking Dead’, a família Clark e Otto alcançam uma controversa trégua com a Nação. Os inimigos deverão encontrar uma maneira de sobreviver juntos. A tensão cresce em Broke Jaw Ranch devido ao facto da milícia ter sido desmantelada, à escassez de recursos e ao facto dos zombies se encontrarem cada vez mais próximos. A barragem González, fonte de vida, é um objetivo e um prémio quem se encontra a sul. Por seu lado, Strand bateu no fundo e necessita de um sócio para aproveitar a única oportunidade neste mundo se se quiser reerguer. Daniel converteu-se novamente num soldado e dedica o seu tempo exclusivamente a Lola e à barragem, mas as recordações de Ofélia continuam a atormenta-lo.

A série, produzida pelos AMC Studios explora o apocalipse zombie através dos olhos de uma família destruturada. Com produção executiva a cargo de Robert Kirkman, Gale Anne Hurd, Greg Nicotero, David Alpert e Dave Erickson como showrunner, ‘Fear the Walking Dead’ é protagonizada por Kim Dickens no papel de Madison, Frank Dillane no papel de Nick, Alycia Debnam-Carey como Alicia, Mercedes Mason como Ofelia, Colman Domingo como Strand, Ruben Blades como Daniel Salazar e Danay Garcia interpretando Luciana. Daniel Sharman (‘The Originals’, ‘Teen Wolf’) e Sam Underwood (‘The Following’) integram o elenco nesta temporada, no papel dos membros da família Otto, fundadores de uma organização especialista em técnicas de sobrevivência que estava preparada para sobreviver à queda da democracia, mas não ao apocalipse zombie. Lisandra Tena (‘Chicago P.D.’) também se junta ao elenco no papel de Lola Guerrero.

 

Projeto “A pesca por um mar sem lixo” já chegou a Aveiro, ilha da Culatra e Peniche

“A Pesca por um mar sem lixo” é uma iniciativa do Ministério do Mar que está a ser implementada pela DOCAPESCA desde 2016, tendo como objetivo a redução dos resíduos no mar, através do apoio à adoção de boas práticas ambientais por parte dos pescadores, promovendo ainda a valorização e reciclagem dos resíduos recolhidos.

O projeto-piloto teve início em 2016 no porto de pesca de Peniche, onde os pescadores já recolheram cerca de 152 mil litros de plásticos e quase 300 mil litros de resíduos indiferenciados. Em agosto de 2017, a iniciativa foi alargada à Ilha da Culatra (Faro) e ao porto de pesca de Aveiro.

A Associação Portuguesa do Lixo Marinho (APLM) é parceira da DOCAPESCA desde a primeira hora, mas o projeto já iniciado em Aveiro, na Ilha da Culatra e em Peniche conta com a participação de organizações de produtores, associações de pesca e de armadores, pescadores, municípios e empresas municipais e privadas na área do tratamento de resíduos. Mais de 200 embarcações já aderiram à iniciativa.

Ao promover a recolha seletiva dos resíduos gerados a bordo e capturados nas artes de pesca e disponibilizando as infraestruturas adequadas para a sua receção em terra, este projeto vem unir pescadores e portos na melhoria das condições ambientais da zona costeira portuguesa e na preservação dos ecossistemas marinhos.

“A Pesca por um mar sem lixo” insere-se num compromisso voluntário de Portugal, assumido pela ministra do Mar, Ana Paula Vitorino, no âmbito do objetivo do Desenvolvimento Sustentável 14 – Oceanos.

 

Canal HOLLYWOOD estreia “A Gaiola Dourada”

“A Gaiola Dourada” o filme mais visto de Portugal em 2013 e um dos dez filmes mais vistos nos últimos dez anos no país, tem estreia marcada no Canal Hollywood domingo, 27 de agosto, às 22h00.

Com Rita Blanco e Joaquim de Almeida nos principais papéis, a primeira longa-metragem de Ruben Alves, filho de emigrantes portugueses, levou às salas de cinema portuguesas mais de 700 mil espetadores, arrecadando 3,8 milhões de euros de receitas, segundo dados do Instituto do Cinema e Audiovisual.

A comédia, que valeu a Ruben Alves o prémio do público nos Prémios Europeus de Cinema e mais de um milhão de espetadores em França, é um retrato da emigração portuguesa em França, a partir da história de uma porteira e de um empreiteiro a viverem há várias décadas em Paris.

Um dos maiores sucessos dos últimos anos do cinema português, que entretanto teve honras de exibição no Brasil, em Macau, na Austrália, na Nova Zelândia e no Museu de Arte Moderna (MoMa) de Nova Iorque, conta a história de Maria e José Ribeiro, excelentes na sua profissão, abnegados, trabalhadores e submissos, tal como, na vida real, são geralmente vistos os emigrantes portugueses pelos franceses.

A família Ribeiro vive com os dois filhos numa “loja” de porteiro, no chiquíssimo bairro número 16 de Paris. Com sucessivas cenas cómicas, algumas bem-sucedidas, o filme retrata a perspetiva do regresso da família a Portugal e os problemas que a sua partida vai colocar a toda a gente – a toda a família Ribeiro e também aos franceses que habitam no prédio ou ao patrão de José.

Quando decidem regressar a Portugal, ninguém os quer deixar partir. Até onde serão capazes de ir a família, vizinhos e patrões, para os manter em França?

 

Rafael Nadal volta a ser o número 1 do mundo

Rafael Nadal recupera o 1.º lugar no ranking ATP, após 3 anos. Desde de julho de 2014, quando foi superado por Novak Djokovic, que não alcançava esta posição, que chegou a ocupar por 141 semanas.

Nesta temporada, o atleta patrocinado pela MAPFRE já venceu as competições de Roland Garros (pela décima vez), Monte Carlo, a Conde de Godó e Madrid, para além de ter disputado as finais da Open da Austrália, Miami e Acapulco.

Para alcançar a posição cimeira do ranking, para além deste desempenho magnífico, contribuiu ainda o facto de os seus maiores adversários não poderem somar pontos no Master 1000 dos EUA. Por um lado, a desistência de Roger Federer no Masters 1000 Cincinnati, por outro a ausência de Andy Murray, que está a recuperar de uma lesão no quadril.

 

Odisseia estreia em exclusivo o documentário ‘proibido’ “DIANA, nas suas próprias palavras”

Assinalando o vigésimo aniversário da morte da Princesa de Gales, o canal Odisseia apresenta uma programação especial composta por dois documentários, um dos quais o documentário ‘proibido’ que causou enorme polémica no palácio de Buckingham, e que será exibido na quinta-feira, 31 de agosto, pelas 22H00.

Ao contrário de todos os outros, este documentário revela um retrato definitivo de Lady Di, graças a uma recompilação de diversas gravações inéditas video e audio protagonizadas pela própria Diana e nas quais a Princesa de Gales fala abertamente sobre a sua vida publica e privada, bem como das “estranhas e escassas” relações sexuais com Carlos de Inglaterra.

“Haver, houve, embora de forma estranha, muito estranha”, refere Diana, acrescentando que Carlos não sabia beijar, só fazia amor cada três semanas, e que depois do nascimento do principe Henry isso se tornou ainda mais raro.

O triste noivado, o aparecimento de Camilla Parker Bowles e a admissão de uma paixão por um dos seus guarda-costas, cuja morte Diana insinua ter sido tudo menos acidental, são outros temas abordados nas gravações, recolhidas entre 1992 e 1993 no palácio de Kensington pelo seu professor de oratória, Peter Settelen, contratado pela princesa para vencer o medo de falar em público, e que acabaram por se revelar verdadeiras sessões de psicoterapia.

Lady Di descreve tambem o seu casamento como “o pior dia da sua vida” e salienta o suplício que constituía ter de fingir uma falsa vida de conto de fadas.

Conta também que quando pediu apoio à rainha para o “casamento a três” Isabel II se limitou a responder que “Carlos não tem remédio” .

O famoson realizador Kevin Sim, vencedor de um BAFTA, foi encarregado de dar forma a um total de 21 horas de gravações inéditas, complementadas com declarações de alguns dos mais próximos de Diana de Gales, depois de Peter Settelen ter ganho em 2004 uma batalha legal de vários anos com a família real sobre a propriedade das gravações.

A estreia deste documentário no Reino Unido constituiu um verdadeiro recorde de audiências para o Channel Four, com 3,5 milhões de espetadores, mais do dobro da media do canal.

Este documentário será imediatamente seguido de um outro intitulado “Diana, o Dia em que Todos Choraram”, previsto para as 23H00, o qual – sob narração da atriz Kate Winslet – vai recordar o dia em que o mundo parou para chorar a morte da ‘princesa do povo’.

No dia 6 de setembro de 1997, um milhão de pessoas sairam à rua para acompanhar o caixão, 32 milhões seguiram-no pela televisão no Reino Unido e calcula-se que mais de 2500 milhões um pouco por todo o mundo terão acompanhado as cerimónias fúnebres, transformando o funeral num dos eventos televisivos com maior audiência da história.

Dirigido por Leslie Woodhead, vencedor de Emmys, Peabodys e BAFTAs, este documentário recorda como foi esse dia vivido pelas pessoas que nele participaram.

O diretor do coro da abadia de Westminster, Martin Neary, o fotógrafo oficial, John Stilwell, o organizador do funeral, Sir Malcom Ross, o capitão Richard Williams, que com alguns dos seus homens transportou aos ombros o caixão, Graham Craker, antigo oficial encarregue da segurança de Diana e dos dois príncipes, e ainda Jenni Rivett, a sua ‘personal trainer’, são – entre outros – alguns dos protagonistas que relatam em exclusivo as suas experiências.

 

Projeto “A pesca por um mar sem lixo” alarga-se ao Núcleo Piscatório da Ilha da Culatra

A ministra do Mar, Ana Paula Vitorino, presidiu ontem à apresentação do projeto “A pesca por um mar sem lixo”, na ilha da Culatra. Trata-se de uma iniciativa do Ministério do Mar, que está a ser concretizada pela Docapesca.
O projeto na Ilha da Culatra conta com os seguintes parceiros: Câmara Municipal de Faro, ALGAR, FAGAR – Faro, Gestão de Águas e Resíduos, Associação de Moradores da Ilha da Culatra e APLM – Associação Portuguesa do Lixo Marinho.

À data do lançamento, o projeto na Ilha da Culatra conta com 101 aderentes (87 embarcações, 11 viveiristas e três mariscadoras), tendo sido criados dois pontos para deposição dos resíduos recolhidos em terra.

“A pesca por um mar sem lixo” tem como objetivo a promoção da redução dos resíduos no mar, através do apoio à adoção de boas práticas ambientais por parte dos pescadores, promovendo a valorização e reciclagem dos resíduos recolhidos no mar.

Depois do projeto-piloto desenvolvido em Peniche, a iniciativa arrancou agora na Ilha da Culatra e, ainda em 2017, vai estender-se a Aveiro.

Ao promover a recolha seletiva dos resíduos gerados a bordo e capturados nas artes de pesca e disponibilizando as infraestruturas adequadas para a sua receção em terra, este projeto vem unir pescadores e portos na melhoria das condições ambientais da zona costeira portuguesa e na preservação dos ecossistemas marinhos.

O projeto-piloto, iniciado em 2016 no porto de pesca de Peniche, reuniu 8 entidades, 3 organizações de produtores, 66 embarcações e 419 pescadores. Foram até ao momento entregues 118 contentores a embarcações de Peniche, recolhidos 151.875 litros de plásticos e 295.000 litros de resíduos indiferenciados e entregues 24 galardões a embarcações aderentes pelas suas boas práticas ambientais.

 

ODISSEIA convida espectadores a mergulhar na segunda temporada de “Planeta Azul Selvagem”

A segunda temporada de “Planeta Azul Selvagem”, com estreia marcada no Odisseia para domingo, dia 3 de setembro, às 18h30, reúne os grandes ecologistas do mundo marinho numa viagem em alta-definição, rodada com a mais recente tecnologia 4K, até aos recantos mais remotos do planeta, para descobrir os segredos dos oceanos.

Este duplo mergulho semanal às profundezas, proporcionado pelo Odisseia será acompanhado de tubarões baleia, golfinhos e espectaculares cardumes de peixes com caracteristicas inimagináveis que permitem aos espectadores uma maior aproximação aos mistérios dos submarinos.

Este é o mundo subaquático nunca antes visto, conduzido através do olhar de profissionais de mergulho que, ao longo de oito episódios semanais de sessenta minutos, mostram os seus encontros com animais extraordinários animais, como os golfinhos, as raias, as baleias e os tubarões, encontros arrebatadores capazes de surpreender mesmo os mais experientes.

Rodeada com a inovadora tecnologia 4K, esta série leva-nos a mergulhar num mundo submarino que não deixa ninguém indiferente e que começa por retratar as profundezas do Mar de Cortez, no México, conhecido como “aquário do mundo” e lar de mais de 850 espécies de vida marinha.

Nesta segunda temporada, descobrimos santuários submarinos no Cabo Pulmo, no México, o país insular de Palaos, a ilha indonésia de Raja Ampat, o arquipélago das Maldivas e a exuberante riqueza do ecossistema da Costa Rica.

 

Banco Finantia lucra € 19,4 milhões no primeiro semestre e regista Core Tier 1 de 23%

O lucro líquido consolidado do Banco Finantia (www.finantia.com) foi de €19,4 milhões no primeiro semestre de 2017, um aumento de 35% face aos €14,4 milhões do período homólogo no ano anterior.

O Banco reforçou a sua solidez financeira: o Common Equity Tier I (CETI) (fully loaded) registou 23%, um dos mais elevados da banca ibérica, um aumento face aos 21,7% do mesmo período de 2016.

O produto bancário, líquido de imparidades e provisões, aumentou para €36,4 milhões no primeiro semestre de 2017 face aos €29,4 milhões do mesmo período em 2016. Os custos operacionais situaram-se em €11,1 milhões, colocando o rácio (cost-to-income) em 30%, um dos mais eficientes entre os bancos europeus.

Os depósitos de clientes aumentaram para €816 milhões a 30 de junho, mais 18% que os €693 milhões registados na mesma data em 2016. Este valor confirma a estratégia de alargamento da base de clientes do Banco Finantia, quer em Portugal quer em Espanha, e o aumento do reconhecimento da sua Banca Privada.

Os ativos totais consolidados registaram a 30 de junho de 2017 o valor de €1.926 milhões, um ligeiro aumento face à data homóloga do ano anterior, enquanto a situação líquida é reforçada para €424 milhões.

O Banco Finantia prossegue a expansão da sua atividade operacional nas várias áreas em que opera: Banca Privada, Mercado de Capitais e Banca de Investimento.

Para apoio às suas atividades internacionais o Banco Finantia tem filiais em Espanha (Banco Finantia Sofinloc), no Reino Unido (Finantia UK), em Malta (Finantia Malta), nos Estados Unidos (Finantia USA) e no Brasil (Finantia Brasil).