Canal HOLLYWOOD estreia “A Gaiola Dourada”

“A Gaiola Dourada” o filme mais visto de Portugal em 2013 e um dos dez filmes mais vistos nos últimos dez anos no país, tem estreia marcada no Canal Hollywood domingo, 27 de agosto, às 22h00.

Com Rita Blanco e Joaquim de Almeida nos principais papéis, a primeira longa-metragem de Ruben Alves, filho de emigrantes portugueses, levou às salas de cinema portuguesas mais de 700 mil espetadores, arrecadando 3,8 milhões de euros de receitas, segundo dados do Instituto do Cinema e Audiovisual.

A comédia, que valeu a Ruben Alves o prémio do público nos Prémios Europeus de Cinema e mais de um milhão de espetadores em França, é um retrato da emigração portuguesa em França, a partir da história de uma porteira e de um empreiteiro a viverem há várias décadas em Paris.

Um dos maiores sucessos dos últimos anos do cinema português, que entretanto teve honras de exibição no Brasil, em Macau, na Austrália, na Nova Zelândia e no Museu de Arte Moderna (MoMa) de Nova Iorque, conta a história de Maria e José Ribeiro, excelentes na sua profissão, abnegados, trabalhadores e submissos, tal como, na vida real, são geralmente vistos os emigrantes portugueses pelos franceses.

A família Ribeiro vive com os dois filhos numa “loja” de porteiro, no chiquíssimo bairro número 16 de Paris. Com sucessivas cenas cómicas, algumas bem-sucedidas, o filme retrata a perspetiva do regresso da família a Portugal e os problemas que a sua partida vai colocar a toda a gente – a toda a família Ribeiro e também aos franceses que habitam no prédio ou ao patrão de José.

Quando decidem regressar a Portugal, ninguém os quer deixar partir. Até onde serão capazes de ir a família, vizinhos e patrões, para os manter em França?

 

Rafael Nadal volta a ser o número 1 do mundo

Rafael Nadal recupera o 1.º lugar no ranking ATP, após 3 anos. Desde de julho de 2014, quando foi superado por Novak Djokovic, que não alcançava esta posição, que chegou a ocupar por 141 semanas.

Nesta temporada, o atleta patrocinado pela MAPFRE já venceu as competições de Roland Garros (pela décima vez), Monte Carlo, a Conde de Godó e Madrid, para além de ter disputado as finais da Open da Austrália, Miami e Acapulco.

Para alcançar a posição cimeira do ranking, para além deste desempenho magnífico, contribuiu ainda o facto de os seus maiores adversários não poderem somar pontos no Master 1000 dos EUA. Por um lado, a desistência de Roger Federer no Masters 1000 Cincinnati, por outro a ausência de Andy Murray, que está a recuperar de uma lesão no quadril.

 

Odisseia estreia em exclusivo o documentário ‘proibido’ “DIANA, nas suas próprias palavras”

Assinalando o vigésimo aniversário da morte da Princesa de Gales, o canal Odisseia apresenta uma programação especial composta por dois documentários, um dos quais o documentário ‘proibido’ que causou enorme polémica no palácio de Buckingham, e que será exibido na quinta-feira, 31 de agosto, pelas 22H00.

Ao contrário de todos os outros, este documentário revela um retrato definitivo de Lady Di, graças a uma recompilação de diversas gravações inéditas video e audio protagonizadas pela própria Diana e nas quais a Princesa de Gales fala abertamente sobre a sua vida publica e privada, bem como das “estranhas e escassas” relações sexuais com Carlos de Inglaterra.

“Haver, houve, embora de forma estranha, muito estranha”, refere Diana, acrescentando que Carlos não sabia beijar, só fazia amor cada três semanas, e que depois do nascimento do principe Henry isso se tornou ainda mais raro.

O triste noivado, o aparecimento de Camilla Parker Bowles e a admissão de uma paixão por um dos seus guarda-costas, cuja morte Diana insinua ter sido tudo menos acidental, são outros temas abordados nas gravações, recolhidas entre 1992 e 1993 no palácio de Kensington pelo seu professor de oratória, Peter Settelen, contratado pela princesa para vencer o medo de falar em público, e que acabaram por se revelar verdadeiras sessões de psicoterapia.

Lady Di descreve tambem o seu casamento como “o pior dia da sua vida” e salienta o suplício que constituía ter de fingir uma falsa vida de conto de fadas.

Conta também que quando pediu apoio à rainha para o “casamento a três” Isabel II se limitou a responder que “Carlos não tem remédio” .

O famoson realizador Kevin Sim, vencedor de um BAFTA, foi encarregado de dar forma a um total de 21 horas de gravações inéditas, complementadas com declarações de alguns dos mais próximos de Diana de Gales, depois de Peter Settelen ter ganho em 2004 uma batalha legal de vários anos com a família real sobre a propriedade das gravações.

A estreia deste documentário no Reino Unido constituiu um verdadeiro recorde de audiências para o Channel Four, com 3,5 milhões de espetadores, mais do dobro da media do canal.

Este documentário será imediatamente seguido de um outro intitulado “Diana, o Dia em que Todos Choraram”, previsto para as 23H00, o qual – sob narração da atriz Kate Winslet – vai recordar o dia em que o mundo parou para chorar a morte da ‘princesa do povo’.

No dia 6 de setembro de 1997, um milhão de pessoas sairam à rua para acompanhar o caixão, 32 milhões seguiram-no pela televisão no Reino Unido e calcula-se que mais de 2500 milhões um pouco por todo o mundo terão acompanhado as cerimónias fúnebres, transformando o funeral num dos eventos televisivos com maior audiência da história.

Dirigido por Leslie Woodhead, vencedor de Emmys, Peabodys e BAFTAs, este documentário recorda como foi esse dia vivido pelas pessoas que nele participaram.

O diretor do coro da abadia de Westminster, Martin Neary, o fotógrafo oficial, John Stilwell, o organizador do funeral, Sir Malcom Ross, o capitão Richard Williams, que com alguns dos seus homens transportou aos ombros o caixão, Graham Craker, antigo oficial encarregue da segurança de Diana e dos dois príncipes, e ainda Jenni Rivett, a sua ‘personal trainer’, são – entre outros – alguns dos protagonistas que relatam em exclusivo as suas experiências.

 

Projeto “A pesca por um mar sem lixo” alarga-se ao Núcleo Piscatório da Ilha da Culatra

A ministra do Mar, Ana Paula Vitorino, presidiu ontem à apresentação do projeto “A pesca por um mar sem lixo”, na ilha da Culatra. Trata-se de uma iniciativa do Ministério do Mar, que está a ser concretizada pela Docapesca.
O projeto na Ilha da Culatra conta com os seguintes parceiros: Câmara Municipal de Faro, ALGAR, FAGAR – Faro, Gestão de Águas e Resíduos, Associação de Moradores da Ilha da Culatra e APLM – Associação Portuguesa do Lixo Marinho.

À data do lançamento, o projeto na Ilha da Culatra conta com 101 aderentes (87 embarcações, 11 viveiristas e três mariscadoras), tendo sido criados dois pontos para deposição dos resíduos recolhidos em terra.

“A pesca por um mar sem lixo” tem como objetivo a promoção da redução dos resíduos no mar, através do apoio à adoção de boas práticas ambientais por parte dos pescadores, promovendo a valorização e reciclagem dos resíduos recolhidos no mar.

Depois do projeto-piloto desenvolvido em Peniche, a iniciativa arrancou agora na Ilha da Culatra e, ainda em 2017, vai estender-se a Aveiro.

Ao promover a recolha seletiva dos resíduos gerados a bordo e capturados nas artes de pesca e disponibilizando as infraestruturas adequadas para a sua receção em terra, este projeto vem unir pescadores e portos na melhoria das condições ambientais da zona costeira portuguesa e na preservação dos ecossistemas marinhos.

O projeto-piloto, iniciado em 2016 no porto de pesca de Peniche, reuniu 8 entidades, 3 organizações de produtores, 66 embarcações e 419 pescadores. Foram até ao momento entregues 118 contentores a embarcações de Peniche, recolhidos 151.875 litros de plásticos e 295.000 litros de resíduos indiferenciados e entregues 24 galardões a embarcações aderentes pelas suas boas práticas ambientais.

 

ODISSEIA convida espectadores a mergulhar na segunda temporada de “Planeta Azul Selvagem”

A segunda temporada de “Planeta Azul Selvagem”, com estreia marcada no Odisseia para domingo, dia 3 de setembro, às 18h30, reúne os grandes ecologistas do mundo marinho numa viagem em alta-definição, rodada com a mais recente tecnologia 4K, até aos recantos mais remotos do planeta, para descobrir os segredos dos oceanos.

Este duplo mergulho semanal às profundezas, proporcionado pelo Odisseia será acompanhado de tubarões baleia, golfinhos e espectaculares cardumes de peixes com caracteristicas inimagináveis que permitem aos espectadores uma maior aproximação aos mistérios dos submarinos.

Este é o mundo subaquático nunca antes visto, conduzido através do olhar de profissionais de mergulho que, ao longo de oito episódios semanais de sessenta minutos, mostram os seus encontros com animais extraordinários animais, como os golfinhos, as raias, as baleias e os tubarões, encontros arrebatadores capazes de surpreender mesmo os mais experientes.

Rodeada com a inovadora tecnologia 4K, esta série leva-nos a mergulhar num mundo submarino que não deixa ninguém indiferente e que começa por retratar as profundezas do Mar de Cortez, no México, conhecido como “aquário do mundo” e lar de mais de 850 espécies de vida marinha.

Nesta segunda temporada, descobrimos santuários submarinos no Cabo Pulmo, no México, o país insular de Palaos, a ilha indonésia de Raja Ampat, o arquipélago das Maldivas e a exuberante riqueza do ecossistema da Costa Rica.

 

Banco Finantia lucra € 19,4 milhões no primeiro semestre e regista Core Tier 1 de 23%

O lucro líquido consolidado do Banco Finantia (www.finantia.com) foi de €19,4 milhões no primeiro semestre de 2017, um aumento de 35% face aos €14,4 milhões do período homólogo no ano anterior.

O Banco reforçou a sua solidez financeira: o Common Equity Tier I (CETI) (fully loaded) registou 23%, um dos mais elevados da banca ibérica, um aumento face aos 21,7% do mesmo período de 2016.

O produto bancário, líquido de imparidades e provisões, aumentou para €36,4 milhões no primeiro semestre de 2017 face aos €29,4 milhões do mesmo período em 2016. Os custos operacionais situaram-se em €11,1 milhões, colocando o rácio (cost-to-income) em 30%, um dos mais eficientes entre os bancos europeus.

Os depósitos de clientes aumentaram para €816 milhões a 30 de junho, mais 18% que os €693 milhões registados na mesma data em 2016. Este valor confirma a estratégia de alargamento da base de clientes do Banco Finantia, quer em Portugal quer em Espanha, e o aumento do reconhecimento da sua Banca Privada.

Os ativos totais consolidados registaram a 30 de junho de 2017 o valor de €1.926 milhões, um ligeiro aumento face à data homóloga do ano anterior, enquanto a situação líquida é reforçada para €424 milhões.

O Banco Finantia prossegue a expansão da sua atividade operacional nas várias áreas em que opera: Banca Privada, Mercado de Capitais e Banca de Investimento.

Para apoio às suas atividades internacionais o Banco Finantia tem filiais em Espanha (Banco Finantia Sofinloc), no Reino Unido (Finantia UK), em Malta (Finantia Malta), nos Estados Unidos (Finantia USA) e no Brasil (Finantia Brasil).

 

MAPFRE sobe ao 5º lugar no ranking das seguradoras europeias

A MAPFRE ultrapassou a seguradora alemã Talanx e ascendeu ao quinto lugar no ranking das maiores seguradoras europeias no ramo Não Vida com um volume de negócios de 17 700 milhões de euros. Em Portugal o volume global de negócios ultrapassou os 289 milhões de euros em 2016, mais 193% que no ano anterior.

De acordo com o novo CEO da MAPFRE em Portugal, Luis Anula, o resultado líquido no mercado português foi superior a 9,2 milhões de euros no conjunto das três sociedades do grupo (MAPFRE-Seguros Gerais, MAPFRE-Seguros de Vida e Bankinter Vida).

A parceria estabelecida com o Bankinter para o ramo Vida teve um forte contributo para estes resultados, pretendendo a MAPFRE reforçar o crescimento em Portugal, nomeadamente através de novas ferramentas de negócio que se prepara para lançar e de uma rede própria de distribuição, que deverá passar as atuais 79 para 125 lojas até 2020.

O setor das empresas representava, no início de 2017, 43% do volume de negócios.

De acordo com um estudo e ranking europeu, agora publicado pela Fundação MAPFRE, o segmento Não Vida teve um desempenho melhor que o de Vida, devido a uma contração do seguro de vida nos mercados avançados, que não tinha sido totalmente compensada pelo rápido crescimento dos países emergentes, em especial a China.

Neste segmento de mercado, os 15 principais grupos seguradores europeus emitiram 250 mil milhões de euros em prémios de seguros Não Vida, um valor idêntico ao do ano anterior.

Apesar da depreciação da libra e das moedas latino-americanas face ao euro, o resultado líquido agregado dos 15 maiores grupos seguradores europeus aumentou 6,4% em 2016 em relação ao exercício anterior, ascendendo a 30,1 mil milhões de euros.

Em julho de 2017 terminou o prazo para a publicação do primeiro Relatório sobre a Situação Financeira e Solvência da União Europeia, o qual evidenciou uma situação equilibrada em todos os 15 grupos seguradores, apresentando sete deles fundos próprios com o dobro do capital de solvência obrigatório.

 

Resultados do Grupo NOVO BANCO no 1º Semestre de 2017

NOVO BANCO reduz prejuízo em 19,9%. Resultados operacionais crescem 20,5%

O Grupo NOVO BANCO obteve um resultado negativo em 290,3M€ no 1º semestre de 2017, que compara favoravelmente com o prejuízo de 362,6M€ registado até junho de 2016, tendo em conta o ainda elevado nível de provisionamento.

No entanto, o resultado operacional (antes de imparidades e impostos) foi positivo em 171,5M€ (+20,5% que no 1º semestre de 2016), demonstrativo da capacidade de geração de resultados por parte do Grupo NOVO BANCO.

Segundo António Ramalho, CEO do NOVO BANCO, “estes resultados evidenciam o enorme esforço de reestruturação do banco, quer no aumento dos resultados operacionais, quer na redução continuada de custos”.

Os custos operativos situaram-se em 265,2M€, evidenciando um decréscimo de 39,0M€ (-12,8%) face ao período homólogo do ano anterior, confirmando a tendência de redução que se tem verificado desde a criação do NOVO BANCO.

O montante afeto a provisões, no valor de 413,1M€, regista uma redução de 163,6M€ em relação ao período homólogo (28,4%). No decorrer deste semestre foi constituída uma provisão para reestruturação (39,1M€) e para atividades em descontinuação (40,0M€). As imparidades para crédito no valor de 258,3M€ mantêmum nível elevado e semelhante ao semestre homólogo (junho 2016: 282,4M€).

O crédito a clientes totalizou 32,2mM€ tendo registado, neste trimestre, uma redução de 1,3mM€ no âmbito do processo de desalavancagem em curso; os depósitos de clientes (25,4mM€) ficaram acima do registado no primeiro trimestre de 2017 (+0,2 mM€), com o rácio de transformação a evoluir favoravelmente para 106% (dez-16: 110%).

O rácio de capital regulamentar Common Equity Tier 1 (CET1), estimado para 30 de junho de 2017, fixou-se em 10,8%.

De salientar a expressiva redução do crédito non performing que passou de 11,3mM€ em dezembro de 2016 para 10,4mM€ em junho de 2017 (redução de 0,9mM€), com o respetivo rácio de cobertura a atingir 50% (dez-16:48%). A sinistralidade apresenta uma melhoria de 130pb situando-se em 32,1%.

 

Docapesca melhora redes de água e de energia elétrica das pontes-cais do porto de pesca do rio Arade

A Docapesca vai reabilitar as redes de água e de energia elétrica das duas pontes-cais do porto de pesca do rio Arade. O concurso público será lançado no curto prazo com um preço base de 120 mil euros. Este investimento vai permitir o acesso a água e energia elétrica das embarcações de pesca que utilizam as pontes-cais para atracagem e estacionamento, criando melhores condições para o desempenho da sua atividade com elevados padrões de higiene e segurança alimentar.

O anúncio foi feito esta manhã, em Portimão, numa cerimónia presidida pela ministra do Mar, Ana Paula Vitorino, e que incluiu também a assinatura do contrato para a reabilitação de escadas e defensas nos portos de pesca de Portimão, Lagos e de Sagres.

No que diz respeito à rede de água, o objetivo será substituir as tubagens e respetivos acessórios por materiais em polietileno de alta densidade e pressão nominal para transporte e abastecimento de água potável. Será executada uma estrutura em betão armado para instalação de uma bateria de contadores com electroválvulas e válvulas de seccionamento de esfera.

Relativamente à rede de energia elétrica, está previsto o fornecimento e montagem de novos armários de distribuição de energia e de iluminação e novos ramais de alimentação da rede, assim como novas colunas de iluminação, equipadas com luminárias baseadas em tecnologia LED.

O projeto tem ainda uma componente de engenharia de automação que vai permitir a monitorização remota dos consumos de água e de energia elétrica e, quando necessário, se atue sobre estes mecanismos a partir de um sistema de controlo central.

Pretende-se que a perspetiva inovadora deste projeto, diretamente associada à sua componente de automação, dê um forte contributo para uma utilização mais eficiente de recursos nos portos de pesca, contribuindo assim para a sustentabilidade ambiental, económica e social deste setor de atividade.

No final da manhã, já em Olhão, a ministra do Mar homologou o protocolo entre a Docapesca e a Câmara Municipal, com vista à reabilitação das três rampas de abastecimento às ilhas.

 

NOVO BANCO lança Micro Cartão de débito Contactless pioneiro em Portugal

O NOVO BANCO lança hoje, dia 21de julho, o NB Micro Cartão Contactless, um cartão de débito único em Portugal. Este Micro Cartão pode ser colado no telemóvel ou em qualquer outro objeto que ande sempre com a pessoa e permite fazer pagamentos no mundo inteiro com um simples toque num TPA.

Este é o primeiro lançamento em Portugal deste tipo de cartão e uma clara aposta numa tendência internacional dos meios de pagamento de estarem presentes não apenas nas carteiras das pessoas mas também noutros elementos “wearables” (telemóveis, porta-chaves, pulseiras) do dia-a-dia.

O NB Micro Cartão Contactless transforma o objeto onde for colado num cartão de débito. Com a mesma segurança dos cartões bancários tradicionais que têm tecnologia contactless, permite fazer tanto pequenas como grandes compras.

Para pagar uma compra, basta “tocar” com o NB Micro Cartão Contactless num TPA (terminal de pagamento automático) com tecnologia contactless. A compra é confirmada com um som ou um sinal. E se a compra for superior a 20€ ou quando nesse dia fizer compras superiores a 80€, para maior segurança é solicitado o PIN para confirmar a mesma.

A tecnologia contactless está muito espalhada na Europa e, em Portugal, está já disponível em mais de 45.000 terminais. As pessoas passam assim a poder ir ao supermercado, ao restaurante, tomar uma bebida, comprar um livro…apenas com o seu telemóvel. Muito prático, com este micro cartão do NOVO BANCO a compra leva menos tempo e o cartão nunca sai da mão do cliente.

O NB Micro Cartão Contactless é totalmente compatível com todos os TPAs com funcionalidade contactless que aceitem a marca VISA e possui as mesmas características de segurança dos restantes cartões contactless. Graças à tecnologia do chip EMV presente neste micro cartão, todas as compras são encriptadas.

Com o lançamento, numa primeira fase, de 50.000 micro cartões, o NOVO BANCO coloca-se, uma vez mais, na linha da frente da inovação em meios de pagamento em Portugal.

Com o NB Micro Cartão Contactless, disponível em qualquer balcão do NOVO BANCO, já pode ir à praia, fazer jogging ou mesmo passear o cão sem ter de se preocupar em levar a carteira.

Campanha de serviços de quotidiano

O lançamento do NB Micro Cartão Contactless irá ser acompanhado por uma campanha de publicidade de produtos e serviços de quotidiano.

Desde o NB Micro Cartão Contactless, com o qual pode ir às compras sem levar a carteira, ao Cartão Branco, o único cartão de crédito com 0% de juros. Não esquecendo a NB smart app, com entrada por impressão digital onde pode fazer os seus movimentos habituais com muito menos cliques. Ou o Orçamento Familiar, que organiza automaticamente todas as suas despesas no NBnet.

E, para fazer face a imprevistos, o Crédito Ordenado, que pode pedir online ou o Cash Advance, também disponível online, com adiantamento do limite de crédito disponível no seu cartão para a sua conta à ordem.

Com o claim: Um banco que faz o seu dia-a-dia render? Isto é novo. É NOVO BANCO, a campanha, desenvolvida pela BBDO, é lançada também hoje, 21 de julho, e estará presente em todas as agências do NOVO BANCO, na rádio e em digital.