Odisseia estreia a série documental “Odisseia Vulcânica”

O canal Odisseia convida os espectadores a embarcar numa “Odisseia Vulcânica”, filmada em 4K/UHD, aos cinco vulcões com maior atividade do planeta na companhia do aventureiro e vulcanólogo Thomas Pfeiffer, que juntamente com a sua equipa criaram uma “agência de viagens” bastante peculiar e que servirá de anfitriã todos os domingos, a partir de dia 1 de outubro, às 18h30.

Dos 550 vulcões ativos no planeta, poucos são realmente destrutivos. Por isso, há cada vez mais aventureiros dispostos a viajar para os lugares mais remotos com o objetivo de presenciar verdadeiras cascatas de lava capazes de colocar à prova esta equipa de cientistas experientes e os seus guias nativos.

“Indonésia, Ilha de Fogo” inaugura esta série documental dia 1 de outubro com uma viagem até aos vulcões mais remotos da Indonésia, o coração de um dos fenómenos naturais mais dramáticos e imprevisíveis da natureza, onde é possível encontrar dois “monstros do fogo” que se encontram entre os vinte mais ativos do mundo.

No dia 8 de outubro, o documentário “Os Fogos de Don Goyo” tem como cenário o epicentro de uma grandiosa luta tectónica que deu origem a dois dos vulcões mais ativos do mundo, o Colima e o Popocatepetl. Com a expectativa do aumento da sua feroz atividade, será no México próximo grande cataclismo?

A Indonésia é um dos países vulcanicamente mas ativos do mundo. No dia 15 de outubro, no documentário “Um Lugar Infernal”, o Odisseia viaja companhia do cientista Tom Pfeiffer até à Ilha de Java para fotografar o epicentro dos fenómenos vulcânicos mais extremos do planeta.

“Gigantes Inquietos” é o quarto episódio desta série que acompanha dia 22 de outubro o intrépido vulcanólogo Tom Pfeiffer, numa viagem perigosa até alguns dos mais perigosos vulcões do Japão, que podem estar muito perto de desencadear uma devastadora sequência de erupções mortais e um aumento da atividade sísmica.

Esta série documental termina no dia 29 de outubro, com a estreia de “No Caminho de um Vulcão” numa viagem com dois destinos: o Kilauea do Havai, um vulcão em escudo que ameaça as comunidades locais com o seu lento mas implacável fluxo de lava, e o monte Sinabung de Sumatra, um estratovulcão que liberta a sua fúria através de uma repentina e explosiva corrente de gás e rocha sobreaquecida.

 

Odisseia estreia em exclusivo o documentário ‘proibido’ “DIANA, nas suas próprias palavras”

Assinalando o vigésimo aniversário da morte da Princesa de Gales, o canal Odisseia apresenta uma programação especial composta por dois documentários, um dos quais o documentário ‘proibido’ que causou enorme polémica no palácio de Buckingham, e que será exibido na quinta-feira, 31 de agosto, pelas 22H00.

Ao contrário de todos os outros, este documentário revela um retrato definitivo de Lady Di, graças a uma recompilação de diversas gravações inéditas video e audio protagonizadas pela própria Diana e nas quais a Princesa de Gales fala abertamente sobre a sua vida publica e privada, bem como das “estranhas e escassas” relações sexuais com Carlos de Inglaterra.

“Haver, houve, embora de forma estranha, muito estranha”, refere Diana, acrescentando que Carlos não sabia beijar, só fazia amor cada três semanas, e que depois do nascimento do principe Henry isso se tornou ainda mais raro.

O triste noivado, o aparecimento de Camilla Parker Bowles e a admissão de uma paixão por um dos seus guarda-costas, cuja morte Diana insinua ter sido tudo menos acidental, são outros temas abordados nas gravações, recolhidas entre 1992 e 1993 no palácio de Kensington pelo seu professor de oratória, Peter Settelen, contratado pela princesa para vencer o medo de falar em público, e que acabaram por se revelar verdadeiras sessões de psicoterapia.

Lady Di descreve tambem o seu casamento como “o pior dia da sua vida” e salienta o suplício que constituía ter de fingir uma falsa vida de conto de fadas.

Conta também que quando pediu apoio à rainha para o “casamento a três” Isabel II se limitou a responder que “Carlos não tem remédio” .

O famoson realizador Kevin Sim, vencedor de um BAFTA, foi encarregado de dar forma a um total de 21 horas de gravações inéditas, complementadas com declarações de alguns dos mais próximos de Diana de Gales, depois de Peter Settelen ter ganho em 2004 uma batalha legal de vários anos com a família real sobre a propriedade das gravações.

A estreia deste documentário no Reino Unido constituiu um verdadeiro recorde de audiências para o Channel Four, com 3,5 milhões de espetadores, mais do dobro da media do canal.

Este documentário será imediatamente seguido de um outro intitulado “Diana, o Dia em que Todos Choraram”, previsto para as 23H00, o qual – sob narração da atriz Kate Winslet – vai recordar o dia em que o mundo parou para chorar a morte da ‘princesa do povo’.

No dia 6 de setembro de 1997, um milhão de pessoas sairam à rua para acompanhar o caixão, 32 milhões seguiram-no pela televisão no Reino Unido e calcula-se que mais de 2500 milhões um pouco por todo o mundo terão acompanhado as cerimónias fúnebres, transformando o funeral num dos eventos televisivos com maior audiência da história.

Dirigido por Leslie Woodhead, vencedor de Emmys, Peabodys e BAFTAs, este documentário recorda como foi esse dia vivido pelas pessoas que nele participaram.

O diretor do coro da abadia de Westminster, Martin Neary, o fotógrafo oficial, John Stilwell, o organizador do funeral, Sir Malcom Ross, o capitão Richard Williams, que com alguns dos seus homens transportou aos ombros o caixão, Graham Craker, antigo oficial encarregue da segurança de Diana e dos dois príncipes, e ainda Jenni Rivett, a sua ‘personal trainer’, são – entre outros – alguns dos protagonistas que relatam em exclusivo as suas experiências.

 

ODISSEIA convida espectadores a mergulhar na segunda temporada de “Planeta Azul Selvagem”

A segunda temporada de “Planeta Azul Selvagem”, com estreia marcada no Odisseia para domingo, dia 3 de setembro, às 18h30, reúne os grandes ecologistas do mundo marinho numa viagem em alta-definição, rodada com a mais recente tecnologia 4K, até aos recantos mais remotos do planeta, para descobrir os segredos dos oceanos.

Este duplo mergulho semanal às profundezas, proporcionado pelo Odisseia será acompanhado de tubarões baleia, golfinhos e espectaculares cardumes de peixes com caracteristicas inimagináveis que permitem aos espectadores uma maior aproximação aos mistérios dos submarinos.

Este é o mundo subaquático nunca antes visto, conduzido através do olhar de profissionais de mergulho que, ao longo de oito episódios semanais de sessenta minutos, mostram os seus encontros com animais extraordinários animais, como os golfinhos, as raias, as baleias e os tubarões, encontros arrebatadores capazes de surpreender mesmo os mais experientes.

Rodeada com a inovadora tecnologia 4K, esta série leva-nos a mergulhar num mundo submarino que não deixa ninguém indiferente e que começa por retratar as profundezas do Mar de Cortez, no México, conhecido como “aquário do mundo” e lar de mais de 850 espécies de vida marinha.

Nesta segunda temporada, descobrimos santuários submarinos no Cabo Pulmo, no México, o país insular de Palaos, a ilha indonésia de Raja Ampat, o arquipélago das Maldivas e a exuberante riqueza do ecossistema da Costa Rica.

 

ODISSEIA estreia documentário “Airbnb, Sonho ou Pesadelo?”

Numa altura em que Portugal vive uma era de atração turística sem precedentes, o Odisseia estreia sábado, dia 29 de julho, às 22h00, o documentário “Airbnb, Sonho ou Pesadelo?”, que retrata os prós e contras desta plataforma ‘online’ de alojamento que em 2016 gerou um impacto económico de 1,07 mil milhões de euros em Portugal, quase o dobro de 2015.

Lançado em 2008, o Airbnb tem mudado a forma de viajar e de procurar onde ficar hospedado. O Airbnb – que hoje em dia vale muitos milhões de euros – ajudou os proprietários de imóveis em todo o mundo a tornarem-se pequenos hoteleiros, permitindo que os hóspedes passem a noite num quarto, ou aluguem toda a casa por um determinado período.

Até à data, o Airbnb ajudou a receber mais de 160 milhões de hóspedes em mais de três milhões de propriedades de 190 países, de acordo com as próprias estatísticas da empresa.

Contudo, por detrás destes números impressionantes e do design apelativo das páginas web, esconde-se também um lado obscuro: proprietários fraudulentos, inquilinos que se transformam em verdadeiros pesadelos e um sistema legal que não está à altura.

Neste documentário de 60 minutos, o Odisseia investiga ainda a ocupação ilegal, os quartos sem higiene, as casas assaltadas, desvendando alguns dos casos mais bizarros da história da empresa.

Em Portugal, segundo dados divulgados pela Airbnb, os proprietários alugam o seu espaço, em média, 39 noites por ano, e obtêm um rendimento suplementar de 3350 euros anuais. Os portugueses com casas nesta plataforma digital receberam, em 2016, 1,65 milhões de hóspedes provenientes dos mais variados destinos.

 

ODISSEIA estreia segunda temporada de “Sonhar o Futuro”

Como será o mundo em 2050? O desafio está lançado, em Junho o Odisseia assinala a estreia da segunda temporada da série documental “Sonhar o Futuro” e convida os espectadores a imaginar as descobertas, projetos e tendências que moldarão a vida de amanhã ao longo de dez episódios reveladores, exibidos todas as quintas-feiras a partir do dia 22 junho, sempre às 22h00.

Como nos vamos divertir? Que trabalhos gostaremos de exercer? Quais serão os novos meios de comunicação? Teremos sucesso na reciclagem de 100% dos resíduos? Como proteger os oceanos? Como será a agricultura e as novas formas de expressão artística? Tornar-nos-emos chefs gourmet? Como adaptar as cidades ao aumento da população? Como preservar a herança da humanidade para mais facilmente a transmitir às gerações futuras?

“Entretenimento”, “Cozinha”, “Comunicação”, “Trabalho”, “Cidades”, “Arte”, “História”, “Oceanos”, “Agricultura” e “Lixo” são os temas dos novos episódios da segunda temporada desta série inédita desenhada de acordo com uma imagem visual futurista de alta tecnologia e um estilo otimista e sugestivo, para mostrar aos espectadores as inovações que transformarão as suas vidas quotidianas, porque o futuro é atualidade.

O músico Moby, o actor Jeremy Irons, o atleta Guillaume Néry, o diretor artístico vencedor de um Óscar John Gaeta ou o chef especialista em cozinha molecular, vencedor de uma estrela Michelin, Thierry Marx, são alguns dos pensadores criativos que contribuem com as suas reflexões sobre o futuro da humanidade.

A equipa de “Sonhar o Futuro” visitou mais de 25 países nos cinco continentes para reunir os sonhos de futuro de inúmeros cientistas e pensadores que têm oportunidade de dar a conhecer as suas reflexões sobre os projetos e tendências que moldarão o futuro em empolgantes episódios de sessenta minutos construídos com recurso a efeitos especiais de última geração e fragmentos cinematográficos.

“Entretenimento”, o primeiro episódio da segunda temporada estreia dia 22 de junho e conta com a participação especial de John Gaeta, director artistico e produtor, vencedor de um Óscar pelo seu trabalho na trilogia Matrix, que contribui com as suas reflexões sobre o futuro dos jogos e instrumentos de diversão.

Ser sustentável, preservar os recursos do planeta e lidar com o excessivo consumo de carne são alguns dos desafios colocados no segundo episódio “Cozinha”, com exibição dia 29 de junho e que reflete o contributo de Lynette Kucsma, Fundadora da Natural Machines para a criação dos electrodomésticos do futuro, tendo recentemente desenvolvido uma impressora 3D de comida e ainda as mais recentes experiências de dois chefs premiados com estrelas Michelin: Pierre Gagnaire e Thierry Marx, especialista em cozinha molecular na adição de sabor através do uso de novos ingredientes como algas ou insectos.

Com o contributo do compositor e artista de música electrónica, Moby, o documentário dedicado à “Comunicação”, que estreia dia 6 de julho, acompanha o “mundo de possibilidades” que os sistemas de inteligência artificial, os hologramas ou a telepatia oferecem, imaginando uma realidade em que possamos comunicar simplesmente através do pensamento.

“Trabalho”, com estreia dia 13 de julho, revela a forma como em todo o mundo investigadores, inovadores e empreendedores reinventam a nossa relação com o trabalho de acordo com as imensas possibilidades da nova era digital: a generalização da robótica, a explosão do ‘Big Data’ e a Cloud no local de trabalho. Este programa conta com o contributo especial de Vandana Shiva, ecologista e diretora do Research Foundation for Science, Technology and Ecology na India.

No futuro, as “Cidades” terão de acomodar um milhão de pessoas todas as semanas. A modulação 3D e o poder o algoritmos está a revolucionar o trabalho de arquitetos como Alejandro Aravena, vencedor do Pritzker Prize for Architecture em 2016, que participa neste episódio, com estreia agendada para dia 20 de julho.

Com a participação especial de Nick Knight, artista e fotógrafo de moda, o programa dedicado à “Arte” reflete no dia 27 de julho a forma como as técnicas digitais, fluxo de dados, poder de cálculo e a visualização 3D são algumas das ferramentas que contribuíram para as novas formas de expressão artística, que no futuro serão cada vez mais imersivas, partilháveis, hibridas, robóticas e até interativas.

As novas tecnologias e a realidade virtual possibilitam ampliam os mecanismos disponíveis para a conservação da herança cultural da humanidade. No capitulo dedicado à “História”, com o contributo de Irina Bokova, Diretora Geral da UNESCO e exibição dia 3 de agosto, o Odisseia retrata os progressos desencadeados nesta área, através da criação de novas formas de partilha de experiências museológicas e na recuperação de tesouros perdidos.

Para Guillaume Néry, campeão de mergulho em profundidade, o oceano não é um território desconhecido, mas colocará inúmeros desafios em 2050. “Oceanos”, o oitavo episódio deste especial, com estreia marcada dia 10 de agosto, conta com a perspetiva deste atleta sobre o futuro dos oceanos e o sonho daqueles que imaginam a organização de viagens aos fossos submarinos ou mesmo viver no mar.

Em 2050 a procura de produtos agrícolas terá aumentado 70%. “Agricultura”, com exibição dia 17 de agosto e a participação especial de Vandana Shiva, ecologista e diretora da Research Foundation for Science, Technology and Ecology na India, mostra que graças a drones e satélites, os agricultores poderão gerir o solo cultivável de forma mais precisa e sustentável, garantir a prática agrícola nas grandes cidades ou preservar a diversidade mundial sementes.

São produzidos todos os anos 15 biliões de desperdícios no mundo: orgânico, plástico, eletrónico e tóxico. Se continuarmos a este nível, em 2050 produziremos o dobro. No último episódio “Lixo”, que no dia 24 de agosto conta com a participação especial de Jeremy Irons, vencedor de um Óscar e protagonista do documentário “Trashed”, ficaremos a conhecer o sonho de muitos inventores de um mundo sem desperdício, onde o plástico reciclado, por exemplo, se tornará em material para a construção de edifícios.

 

Acha que é mais esperto do que o seu animal de estimação? O ODISSEIA tira as teimas

“O seu animal de estimação é mais esperto do que você?” é uma série documental divertida e bem humorada que o Odisseia estreia segunda-feira, dia 10 de julho, às 18h30 e que testa a presunção de que os humanos são a espécie mais inteligente do planeta.

Nesta série de duas partes, os espectadores vão assistir a diversas provas de memória, habilidade, noção de espaço ou orientação que colocarão a par a inteligência humana e a dos animais para perceber quem sairá vencedor.

Durante anos, os seres humanos reclamaram ser os seres mais inteligentes do planeta, mas os biólogos acreditam agora que alguns membros do reino animal são mais inteligentes que alguma vez imaginavamos.

Nesta verdadeira experiência televisiva, repleta de resultados surpreendentes, hilariantes e muitas vezes extraordinários, ficaremos a conhecer pombos com olho para a arte, peixes que desvendam tesouros, ratos com grande sentido de orientação ou cães pisteiros, que, quem sabe, são bem mais inteligentes do que nós.

 

Os aviões mais extraordinários estão no Odisseia

A aviação é uma das grandes evoluções tecnológicas da humanidade. O Odisseia reflete as décadas de ouro destas extraordinárias “máquinas voadoras” no especial “Aviões, à conquista do céu”, uma seleção de impressionantes documentários que acompanham, a partir de dia 1 de fevereiro, a evolução da engenharia das aeronaves mais impressionantes da história.

Dos lendários aos mais modernos, o especial “Aviões, à conquista do céu” mostra de segunda a sexta-feira, às 22h00, a evolução da aeronáutica desde os mega-aviões de Hitler, até ao A-350, o último Jumbo da Airbus.

Neste especial, os aviões que mudaram o mundo são protagonistas, o Blackbird na Guerra Fria, o Airbus 380, o maior avião comercial, capaz de transportar 850 passageiros, os mais modernos aviões de combate, como o Rafale, e os seus antecessores que lutaram em Pearl Harbor e noutras batalhas da Segunda Guerra Mundial, são algumas das “máquinas voadoras” retratadas.

“The Restorers: Aviões Lendários” é uma série documental de cinco episódios baseada e inspirada no filme homónimo vencedor de um Emmy, que assinala o arranque desta fascinante programação, que além de retratar os aviões mais curiosos, permite ainda ao espectador colocar-se na pele dos controladores aéreos, um dos trabalhos mais importantes e stressantes da nossa época.

A programação continua ainda com as séries documentais de três episódios “Aviões que mudaram o mundo” e “Aviões Extraordinários”, e com os documentários “Rafale: Avião TopSecret”, “AIRBUS 350: A Estrela dos Céus”, “O Mega-Avião de Hitler” e “Céu sob Controlo”.

 

ODISSEIA exibe os mais importantes santuários submarinos do mundo

Tubarões baleia, golfinhos e espectaculares cardumes de peixes com caracteristicas inimagináveis. “Planeta Azul Selvagem” (Great Blue Wild) leva os espectadores do Odisseia a uma viagem em alta-definição, rodada com a mais recente tecnologia 4K, aos centros de mergulho mais importantes do mundo, todos os domingos, a partir de 2 de outubro, sempre às 21h30.

Este é o mundo subaquático nunca antes visto, conduzido através do olhar de profissionais de mergulho que, ao longo de seis episódios semanais de sessenta minutos, mostram os seus encontros com os extraordinários animais das profundezas, como os golfinhos, as raias, as baleias e os tubarões, encontros arrebatadores capazes de surpreender mesmo os mais experientes.

A série começa por retratar as profundezas das mitica Ilha do Coco, um paraíso natural intocado na Costa Rica, com uma fauna marinha milenar, corais de vida abundante, tubarões de diversas espécies e uma aura que inspirou a Ilha Nublar de “Jurassic Park”, para conhecer domingo, dia 2 de outubro, às 21h30.

A ilha Socorro no México, a ilha de Roatan nas Honduras, a ilha de Cozumel no México, o recife de coral de Belize ou as Bahamas, são os santuários submarinos que se seguem num desfile de fauna e flora maritima de rara beleza, locais verdadeiramente especiais, onde mergulhar é algo de extraordinário.

Título Original: Great Blue Wild | Ano de Produção: 2015

Documentários “Odisseia Atual” clarificam temas polémicos

O Odisseia revela as chaves do presente no especial de programação “Odisseia Atual”, cinco documentários envolvidos em polémica, que retratam temas fraturantes como o movimento Femen, o Daesh, as ligações obscuras do Vaticano e o crescente tráfico de droga no Perú, todos os domingos de Março, às 21h30.

As irreverentes aparições públicas das Femen, movimento que luta pelos direitos das mulheres, são notícia em todo o mundo, recrutando cada vez mais “mulheres guerreiras” para o protesto contra o turismo sexual, as instituições religiosas e o sexismo. Quem são estas ativistas, como se expandem, o que procuram? O Odisseia responde a todas as questões no curioso documentário em estreia exclusiva “Femen”, para ver domingo, dia 6 de Março, às 21h30.

O Estado Islâmico é a organização terrorista mais poderosa, perigosa e mais rica do mundo. Quais são as principais vias de financiamento? Quem são os cúmplices que ajudam os terroristas? “O Financiamento do Daesh”, para ver em estreia exclusiva, domingo, dia 13 de Março, às 21h30, resulta de uma exaustiva investigação que mostra como funciona a poderosa estrutura financeira do Estado Islâmico.

No domingo, 20 de Março, o Odisseia dedica dois documentários aos escândalos que envolvem a Santa Sé. Pelas 21h30, estreia “Dinheiro Sagrado”, um trabalho atual que “entra no olho do furacão” para indagar sobre os negócios obscuros que envolvem o Vaticano e as finanças da Igreja Católica no geral.

“O Vaticanos e a Mafia”, o documentário que se segue em estreia exclusiva, revela pelas 22h30 a sinuosa relação entre a Igreja Católica e a Máfia, evidenciando o forte vínculo que tem levado à perpetuação da proximidade da Igreja a estes grupos criminosos.

O Perú ultrapassou recentemente a Colômbia como o maior produtor de cocaína do mundo.Com um acesso sem precedentes, tanto a traficantes como às agências antidroga, o Odisseia aproxima-nos das chaves e dos protagonistas do emergente negócio da droga em Perú no documentário “Mulas da Cocaína”, para ver em estreia exclusiva domingo, dia 27 de Março, às 21h30.