NOVO BANCO pela primeira vez com resultado marginalmente positivo no trimestre

O NOVO BANCO registou pela primeira vez um resultado líquido trimestral marginalmente
positivo no montante de 3,7M€.
Este resultado evidencia uma clara melhoria face aos trimestres anteriores. Recorde-se que
o NOVO BANCO teve em média desde a sua origem em 2014 resultados trimestrais
negativos superiores a 250M€ e no primeiro trimestre do ano apresentou -249,4M€ e no
segundo trimestre -113,3M€. Este resultado é ainda influenciado negativamente pelo
elevado nível de provisionamento e positivamente pela função fiscal. Na atividade corrente
os resultados beneficiam da melhoria do produto bancário e da fortíssima redução de custos
operacionais.
Desta forma, o resultado líquido acumulado nos primeiros nove meses de 2016 foi atenuado
mas mantém-se negativo em 359,0M€, o que representa uma melhoria de 14,3% em
relação aos 418,7M€ negativos registados no mesmo período do ano passado.
O resultado operacional entre janeiro e setembro foi positivo em 217,7M€, um crescimento
assinalável face aos 26,4M€ no período homólogo de 2015.
No final de setembro, o produto bancário acumulado situou-se em 667,7M€, representando
um aumento de 7,5%, para o qual contribuiu um crescimento de 29,2% na margem
financeira.Em linha com a prossecução do processo de desalavancagem do balanço, especialmente
na carteira internacional, o crédito a clientes registou, nos primeiros nove meses do ano,
uma redução de 3,1mM€.
Os recursos de clientes retomaram, no trimestre um processo de estabilização. Ainda assim
os depósitos totais que ascenderam a 24,7mM€, representam menos 2,7mM€ face a
dezembro de 2015. No entanto, os depósitos de clientes no segmento de retalho registaram
uma evolução muito positiva com um crescimento superior a 800M€, resultado que ilustra
um claro sinal de consolidação da confiança dos clientes no NOVO BANCO.

Mais Imparidades, menos custos
O montante afeto a provisões, no valor de 762,6M€ representa um acréscimo de 298,3M€
face ao período homólogo de 2015, dando continuidade ao esforço de consolidação do
NOVO BANCO. As imparidades incluem 425,8M€ para crédito, 113,7M€ para títulos e
110,6M€ para custos de reestruturação.
Os custos operacionais situaram-se em 449,9M€, evidenciando uma redução de 24,3% face
ao período homólogo do ano anterior.
O Banco optou por antecipar boa parte dos objetivos do ano fixados pelo Plano de
Reestruturação já anunciado. Assim a redução prevista de pessoal foi atingida em setembro
(menos 1062 colaboradores contra o objetivo de menos 1000); a redução de custos
operacionais também já está garantida (menos 145M€ até setembro contra um objetivo de
menos 150M€ para final do ano); e o número de balcões após os últimos encerramentos
previstos, situar-se-ão em 540, contra 550 previstos no plano).
O rácio de capital regulamentar Common Equity Tier 1 (CET1) estimado para 30 de
setembro de 2016 fixou-se em 12,3% o que representa uma melhoria de 30bp face a junho
de 2016

Vencedores do NOVO BANCO Concurso Nacional de Inovação no Web Summit

As três empresas premiadas na edição do ano passado do NOVO BANCO Concurso Nacional de
Inovação foram escolhidas para representar Portugal no Web Summit.

– HydrUStent – Foi o grande vencedor do ano passado, com o projeto “Cateteres ureterais
degradáveis” (3B’s Research Group – Universidade do Minho);

– NU-RISE – Foi o vencedor do ano passado na categoria da Saúde, com o projeto
“Dosímetro para braquiterapia prostática” (NU-Rise, incubadora de Empresas da
Universidade de Aveiro);

– Fibersail – Foi o vencedor do ano passado na categoria de Economia Oceânica, com o
projeto “Sistema de medição e monitorização baseado em fibra ótica”.

Também a HeartGenetics está presente no Web Summit, empresa que foi oradora na cerimónia
de entrega de prémios do NOVO BANCO Concurso Nacional de Inovação em 2015.
Os projetos premiados da edição deste ano do NOVO BANCO Concurso Nacional de Inovação
serão conhecidos no final do mês de novembro, estando três setores a concurso: processos
Industriais; tecnologias de Informação e Serviços; e Saúde.
O NOVO BANCO Concurso Nacional de Inovação tem como principais objetivos premiar a
excelência na investigação, contribuir para uma economia mais competitiva, bem como promover
e estimular uma cultura empresarial orientada para a inovação. Em 11 edições, concorreram 1663
projetos e foram atribuídos 3,25 milhões de euros em prémios.

NOVO BANCO atinge valor recorde de 1 milhão de contas com extrato digital

O NOVO BANCO está a liderar o processo de desmaterialização da comunicação enviada a
clientes, tendo atingido no final de agosto de 2016 um valor recorde de mais de 1 milhão de
contas com extrato digital (disponível no NBnet ou no NBnetwork, ou enviado por
e-mail).
Este valor recorde representa um aumento de mais 105 mil contas digitais desde o início do
ano.
O lançamento em fevereiro de 2016 do standard digital – atribuição por defeito de extrato
digital consultável no internet banking – representou um passo importante na consolidação
da estratégia de desmaterialização das comunicações a clientes que o banco tem vindo a
implementar nos últimos anos.

NOVO BANCO atinge valor recorde no número total de clientes digitais
O processo de transformação digital em curso no NOVO BANCO permitiu superar os 405
mil clientes digitais particulares ativos (NBnet, Mobile, Tablet), para 475 mil em todos os
segmentos de atividade.
Os Clientes ativos no NBnet situaram-se nos 353 mil no final de outubro, sendo que os
clientes ativos no Mobile superaram os 149 mil no mesmo período (+45% desde o início do
ano).
Nas Empresas, o número total de Clientes digitais ativos no NBnetwork ultrapassou as 70
mil empresas.
Recentemente foram lançadas várias novas opções na NB smart app, escolhidas de entre
as que estavam no topo das preferências declaradas dos nossos Clientes – Histórico de
Extratos de Conta em formato pdf, com possibilidade de guarda local/envio por e-mail e a                                                                 nova área de Gestão e Subscrição de Poupanças, com o objetivo de potenciar este canal
como plataforma de vendas.
A NB smart app, ajustada às necessidades do dia-a-dia das Empresas, permite entre outras
vantagens, o acesso multi-empresa, a consulta de saldos consolidados, autorização de
operações submetidas por outros utilizadores, bem como o reconhecimento via foto de
dados para pagamento de serviços e Estado, facilitando a utilização.
Esta contínua aposta do banco no desenvolvimento de soluções pioneiras, permite aos
Clientes realizar, à distância e com inteira autonomia, as principais operações financeiras do
dia-a-dia, sem necessidade de se deslocar às instalações do banco.
O site do NOVO BANCO, para além de porta de entrada para os serviços de Internet
Banking, assume também ponto de contacto comercial e de servicing, tendo servido mais de
56 milhões de acessos desde o início do ano.

NOVO BANCO atinge valor recorde no número total de clientes digitais

O NOVO BANCO ultrapassou, pela primeira vez, os 400 mil clientes digitais particulares
ativos (NBnet, Mobile, Tablet), consubstanciando o papel fulcral na relação multicanal entre
os Clientes e o Banco.
Os Clientes ativos no NBnet ascenderam a 362 mil em junho, sendo que os clientes ativos
no Mobile atingiram os 129 mil (+25% desde o início do ano).
Nas Empresas, o número total de Clientes digitais ativos no NBnetwork ultrapassou as 69
mil empresas. Neste segundo trimestre foram lançadas na NB smart app duas novas
funcionalidades posicionadas no topo de preferência declaradas dos nossos Clientes –
Histórico de Extratos de Conta em formato pdf, com possibilidade de envio por e-mail e Área
de Gestão e Subscrição de Poupanças, com o objetivo de potenciar este canal como
plataforma de vendas.
A NB smart app, ajustada às necessidades do dia-a-dia das Empresas, permite entre outras
vantagens, o acesso multi-empresa, a consulta de saldos consolidados, autorização de
operações submetidas por outros utilizadores bem como o reconhecimento via foto de
dados para pagamento de serviços e Estado, facilitando a utilização.
Esta contínua aposta do banco no desenvolvimento de soluções pioneiras, permite aos
Clientes realizar, à distância e com inteira autonomia, as principais operações financeiras do
dia-a-dia, sem necessidade de se deslocar às instalações do banco.
O site do NOVO BANCO, para além de porta de entrada para os serviços de Internet
Banking, assume também ponto de contacto comercial e de servicing, tendo servido mais de
34 milhões de acessos no semestre.

NOVO BANCO aposta no turismo residencial

O NOVO BANCO triplicou o ritmo de captação de clientes estrangeiros no Algarve nos
últimos dois anos, sinal da forte dinâmica que o setor do Turismo Residencial (TR) está a
verificar na região e da forte aposta do banco nesta nova realidade. A área de negócio no
Algarve representa já um valor de envolvimento financeiro superior a 175 milhões de euros.
Esta dinâmica de captação está influenciada por 3 grandes vetores:
– forte crescimento na região deste “segmento” de investidores estrangeiros
(principalmente ingleses, alemães, irlandeses, holandeses, franceses, belgas, suíços e
suecos), em grande parte motivado pelos benefícios fiscais, excelência do clima e
gastronomia da região, proximidade face aos países de origem (3 a 4 horas de viagem) e
segurança e tranquilidade que facilmente encontram nestas paragens;
– Oferta exclusiva do NOVO BANCO, disponível desde 2007, desenhada especificamente
para esta tipologia de clientes, que se traduz num acompanhamento por um especialista
financeiro (Gestor 360) e por uma conta especificamente desenhada para estes
clientes – NB Golden Key, que possibilita o acesso a um conjunto de facilidades em
áreas/serviços do seu interesse, tais como:
– Golfe: o NOVO BANCO tem neste momento acordos com 12 campos de golfe na
região algarvia que permitem substanciais descontos aos nossos clientes detentores
da NB Golden Key;
– Saúde: temos acordo com os 2 principais grupos na área da saúde privada que
possibilitam acessos e condições preferenciais aos clientes TR do NOVO BANCO;
– Segurança: existe um protocolo com empresa de segurança privada que oferece
condições preferenciais aos clientes que pretendam instalar sistemas de segurança
nas suas casas;
– Soluções de Financiamento: condições preferenciais e distintivas para aquisição
do imóvel.
– Forte presença física (27 balcões), na sua maioria posicionados nas principais zonas
turísticas da região e constituídos por equipas especializadas.
Como reforço, e complemento, desta oferta destaca-se o Site NB, já disponível em 3
idiomas estrangeiros (Inglês, Francês e Alemão), canal bastante valorizado por todos os
clientes face à facilidade de utilização que o caracteriza.

A excelência desta oferta, aliada ao excelente ano de 2016 neste mercado, e às boas
perspetivas que se prevêem para 2017, vai seguramente permitir ao NOVO BANCO reforçar
a sua já liderança neste domínio dos clientes estrangeiros não residentes (Turismo
Residencial) na região do Algarve.

NOVO BANCO reforça quota no crédito ao turismo para 23%
O NOVO BANCO, instituição líder no financiamento às Empresas em Portugal, e ao Turismo
em particular, reforçou a sua quota de mercado no crédito a empresas do setor do
Alojamento, Restauração e similares para 23%, ao mesmo tempo que registou uma quota
de 27% no registo de PME Líder do setor do Turismo.
O Turismo é um importante pilar da economia nacional e o maior setor exportador nacional
com 45% das Exportações de Serviços, contribui positivamente para a redução do défice
externo com um excedente comercial de 3.145M€.
Antecipando o Dia Mundial do Turismo, o NOVO BANCO promoveu a Conferência “O
Turismo como Pilar da Economia Nacional” na Universidade do Algarve, em Faro, que
contou com a presença de mais de 300 empresários do setor. O NOVO BANCO posicionase
como uma referência na Banca de Empresas, tendo em conta que cerca de 70% da
carteira de crédito é ao setor empresarial – a média da restante banca é inferior a 50% – e
onde atua com uma estratégia clara de apoio aos setores mais estruturantes para a
economia portuguesa.
A conferência contou com a presença do Ministro da Economia, Manuel Caldeira Cabral e
com as intervenções do Presidente da NERA, Vitor Cabrita Neto, e do presidente do NOVO
BANCO, António Ramalho, para além de uma mesa redonda com responsáveis de
empresas.

NOVO BANCO lança campanha “Pense Novo, Pense NOVO BANCO” com Presidente a dar voz a assinatura do spot de rádio

O NOVO BANCO lançou uma nova campanha de comunicação em que o Presidente,
António Ramalho, protagoniza com a sua própria voz a assinatura do spot de rádio “Pense
Novo, Pense NOVO BANCO”.
A campanha incide sobre produtos de conveniência de todos os dias como Crédito Pessoal
Responsável, Seguro de saúde democratizado, a nova APP de banca móbil e um anúncio
mais institucional onde se assume que os bancos não são todos iguais.
Esta nova atitude corporizada na assinatura – Pense Novo, Pense NOVO BANCO – é um
compromisso para o futuro que é tão importante para a Instituição que foi assinada pelo
próprio Presidente comprometendo assim todos, colaboradores e clientes.
“Não estamos a vender produtos…estamos a comprometer atitude. Isso não se delega,
assume-se”, sustenta António Ramalho.
Na apresentação da campanha em primeira mão aos colaboradores da área comercial do
retalho, a passada quinta-feira no espaço TimeOut na praça da ribeira, o Presidente referiu
que “quando assumi as funções, há pouco mais de um mês, sabia que tínhamos um desafio
maior que era fazer do NOVO BANCO um verdadeiro Banco Novo. Um banco que está
disponível para mudar, para inovar, por outras palavras…um banco que não tem medo do
futuro”.
“Afinal de contas quem imaginaria que continuamos a ser a escolha de 2 milhões de
clientes, o primeiro em pequenas e médias empresas e negócios e o 3º maior banco
português, enfim, uma referência para as famílias e para as empresas”, sublinhou.
Sobre a Campanha:
A campanha de comunicação, lançada no dia 01 de outubro, foi desenvolvida pela BBDO
PORTUGAL e está presente em todos os balcões do NOVO BANCO, rádio, múpis,
imprensa, digital e comunicação interna.

Coleção de Fotografia Contemporânea do NOVO BANCO única selecionada em Portugal para os “Corporate Art Awards 2016”

A Coleção de Fotografia Contemporânea do NOVO BANCO foi selecionada para participar
no prémio internacional “Corporate Art Awards 2016”, cujo objetivo é identificar, reconhecer
e promover a excelência e melhores práticas na colaboração entre o mundo empresarial e a
arte internacional, através das Coleções Corporativas.
O prémio, organizado por pptArt, em colaboração com a LUISS Business School e o
Ministério de Cultura Italiano, é comissariado por Luca Desiata, professor de Corporate Art
na LUISS Business School e conta com assessoramento de um comité formado por
profissionais de arte. Concorreram a este prestigiante galardão várias empresas e
organizações internacionais e o NOVO BANCO é a única entidade nomeada em Portugal a
par com a American Express, Arco, Axa, Daimler, Ikea e outros e bancos como Banca
Intesa San Paolo, Deutsche Bank e ING Bank, entre outros.
A Coleção de Fotografia Contemporânea do NOVO BANCO (anteriormente conhecida por
Coleção BESart) foi iniciada em 2004 através da aquisição de uma caixa de luz de Jeff Wall,
um palhaço de Cindy Sherman, uma vista de Shanghai de Thomas Struth e uma biblioteca
de Candida Höfer. A missão foi constituir um corpo exemplificativo de obras de arte que,
como coleção, dá uma ideia da produção de arte contemporânea do mundo e torna-a
acessível tanto aos funcionários como ao público, visando responder à evolução contínua da
arte e às novas direções em que a fotografia é utilizada.
As obras na Coleção têm por base a fotografia em toda a sua expressão, integrando
instalações, por exemplo de Wolfgang Tillmans ou esculturas que incluem fotografia, como é                                                             o caso de uma obra de Christian Boltanski ou ainda desenhos e pintura com fotografia em
peças de artistas como as de John Baldessari. Privilegiou-se a aquisição de trabalhos
produzidos no século XXI, a fim de melhor transmitir a visão única de artistas sobre a nossa
contemporaneidade partilhada.
Optou-se por peças representativas, em vez de adquirir grandes séries, para que se
incluísse um maior número de artistas com corpos distintos de trabalho.
Atualmente, a coleção é composta por mais de 1000 obras de 280 artistas de 38
nacionalidades, que representam uma ampla gama de gerações e origens. Esta diversidade
de expressão artística é um dos pontos fortes da coleção, e é através desta variedade de
estilos que enriquece o diálogo sobre a arte dos nossos tempos, ao se concentrar na
fotografia contemporânea de artistas vivos.
A coleção tem o seu próprio espaço expositivo e acervo no edifício do Marquês de Pombal
em Lisboa, próximo da Sede onde as obras de arte também são exibidas em áreas comuns,
como corredores, halls e salas reuniões disponível que são também visitáveis através de
visitas guiadas externas e ao mesmo tempo estão acessíveis aos colaboradores do Banco.
O espaço expositivo e as reservas da Coleção estão abertos ao público gratuitamente e têm
um programa de exposições durante todo o ano, com serviço educativo e visitas às
exposições e ao acervo da Coleção de Fotografia, acervo este que foi concebido com
condições especiais para armazenamento e conservação de fotografia.
A coleção é uma das principais atividades culturais e artísticas que fazem parte do programa
de patrocínio cultural do Banco, que integra as iniciativas de cidadania responsável e
políticas de sustentabilidade, promovendo iniciativas como o NOVO BANCO Photo e o
NOVO BANCO Revelação, os prémios mais relevantes na área da fotografia e arte
contemporânea em Portugal.
A coleção tem um catálogo bilingue editado e online, de uma parte das obras coleção,
publicado por ocasião de uma exposição num museu. Colabora com museus nacionais e
internacionais com empréstimos, exposições, conferencias, publicações, estágios e outras
diversas parcerias.

A Coleção de Fotografia Contemporânea de NOVO BANCO é membro fundador da
IACCCA-International Association of Corporate Collections e o espaço que alberga o acervo
é membro do ICOM – Conselho Internacional de Museus.

Novo presidente do Conselho de Administração do NOVO BANCO

O NOVO BANCO informa que o Banco Central Europeu confirmou, hoje, a designação do
Dr. António Manuel Palma Ramalho para o cargo de Presidente do Conselho de
Administração do NOVO BANCO com funções executivas, conforme deliberação do Banco
de Portugal, com base em proposta do Fundo de Resolução.
Com esta nomeação, o Dr. António Ramalho assume, pela 4ª vez, a liderança de um grupo
financeiro em Portugal. Na década de 90 no Grupo Champalimaud, nos bancos Totta &
Açores e Pinto & Sotto Mayor; já em 2000, no Grupo Santander Totta, com responsabilidade
pelo Crédito Predial Português; e no início de 2010 no Grupo Millennium BCP como VicePresidente
e CFO.

Nota Biográfica do Presidente do Conselho de Administração do NOVO BANCO
António Manuel Palma Ramalho, 56 anos, casado, com duas filhas, é licenciado em Direito
pela Universidade Católica Portuguesa de Lisboa.
Entrou para o sistema financeiro pela Associação Portuguesa de Bancos, em 1985, como
responsável pela formação em mercados financeiros através do Instituto de Formação
Bancária.
Em 1990 foi trabalhar para o Banco Ponto & Sotto Mayor, na área financeira, Instituição de
que se tornou Administrador em 1993. Permaneceu na Administração após a aquisição do
Banco pelo Grupo Champalimaud e passou a membro dos Conselhos de Administração dos
restantes bancos do Grupo, Banco Totta & Açores, Credito Predial Português e Banco
Chemical Finance, sempre com responsabilidades da área estratégica e financeira.
Tendo participado na cisão que precedeu a venda do Grupo em 2000, veio então a integrar
a Comissão Executiva e Conselho de Administração do Grupo Santander Totta em Portugal
com responsabilidades na área comercial e na área do imobiliário no Credito Predial
Português, até 2003
Em 2004 dedica-se às áreas financeiras de empresas do setor público na área de
transportes e Infraestruturas, primeiro na Rave e posteriormente como Presidente do CA da
CP – Comboios de Portugal, entre 2004 e 2006.
Volta ao setor financeiro em 2006 como Presidente do Conselho de Administração e
Comissão Executiva da Unicre, empresa detida pelos principais bancos portugueses e em 2010                                                     transfere-se para o Millennium BCP, como CFO e Vice-Presidente do Conselho de
Administração Executivo e Presidente do Banco de Investimentos Imobiliários do Grupo.
Volta ao setor da Infraestruturas em 2012 como Presidente e CEO das Estradas de
Portugal, tendo sido o responsável pela fusão entre as Estradas de Portugal e a Refer –
Rede Ferroviária Nacional, que deram origem em 2015 à Infraestruturas de Portugal
empresa com 27 mil milhões de Euros de ativos líquidos rodoferroviários, empresa a que
preside.
Durante a sua vida profissional, António Ramalho, desempenhou várias funções não
executivas de que se destacam, membro do Conselho de Administração da Bolsa de
Valores de Lisboa até 2000, Presidente de várias sociedades financeiras do grupo
Champalimaud até 2000, membro não executivo do CA PT entre 2008 e 2010, membro do
Conselho de Administração representando a região Europa Sul da Visa Europe, entre 2007
e 2010, membro do supervisory board da Euronext NV, até 2012.