Fundação MAPFRE investe 330 mil euros em bolsas de investigação

Os estudantes e investigadores portugueses já se podem candidatar ao apoio que a Fundação MAPFRE oferece no âmbito da investigação nas áreas de cuidados a pessoas idosas, promoção da saúde e seguro e previdência social, representando um investimento global na ordem de 330 mil euros.

No valor de 15 mil euros, a Bolsa Primitivo de Vega tem como objetivo apoiar trabalhos de investigação na área de cuidados a pessoas idosas, sendo que os projetos deverão estar relacionados com as áreas de instrumentos de classificação da dependência e dos usuários, divulgação e consciencialização no atendimento a idosos, promoção do envelhecimento ativo e inovações tecnológicas.

Esta bolsa, cujas candidaturas decorrem até 20 de outubro, será concedida ao investigador principal como seu beneficiário ou, a pedido deste, à instituição à qual estiver veiculado e onde decorre o trabalho de investigação. O regulamento, bem como o formulário de inscrição estão disponíveis em: http://www.fundacionmapfre.com.br/primitivo-vega.html.

Nas áreas de Promoção da Saúde e Seguro e Previdência Social, a Fundação MAPFRE tem as Ajudas à Investigação Ignacio H. Larramendi, concedendo apoio financeiro a projetos de investigação no valor global de 315 mil euros.
Estas bolsas destinam-se a investigadores ou equipas de investigação do âmbito académico e profissional que desejem desenvolver trabalhos nas áreas mencionadas, de forma independente ou no âmbito de universidades, hospitais, empresas ou instituições a que estejam vinculados.

Os trabalhos de investigação deverão basear-se em temáticas relacionadas com as estratégias para a mudança de hábitos na promoção da saúde, educação para pacientes, avaliação de danos corporais, gestão sanitária, seguros e previdência social.

O programa de apoio à investigação Ignacio H.Larramendi foi criado em 1979 e financiou, desde então, 1925 projetos. Este ano, o valor máximo para cada uma das ajudas à investigação será de 48 mil euros, na área de Promoção da Saúde, e de 15 mil euros, na área de Seguro e Previdência Social.

O prazo de inscrições termina a 13 de outubro de 2017, podendo ser feitas online. Para consultar informações adicionais e o regulamento basta aceder a: http://www.fundacionmapfre.com.br/larramendi.html.

Em 2016, a Fundação MAPFRE concedeu um total de 681 mil euros a 21 projetos de investigação realizados em centros, universidades, empresas e hospitais de Portugal, Espanha, México, Brasil, Colômbia e Peru.

No caso de Portugal, a Fundação MAPFRE atribuiu uma bolsa no âmbito do seguro e previdência social a Alfredo Egídio dos Reis, da Universidade de Lisboa, pelo trabalho que estima os efeitos do avanço tecnológico na definição dos prémios do seguro automóvel (projeto CEMAPRE), e no âmbito da segurança e prevenção rodoviária, a Sara Ferreira, da Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto – Centro de Investigação do Território, Transportes e Ambiente, pelo projeto SIESTA que permite reforçar a segurança através de dados do nível de sonolência do motorista em tempo real.

 

Fundação MAPFRE ensina boas práticas rodoviárias a crianças

A Fundação MAPFRE vai percorrer três cidades do país com a Caravana de Educação Rodoviária, um roadshow que chegou ontem ao Barreiro e visa promover o conhecimento e o respeito pela sinalização rodoviária, junto de crianças entre os 8 e os 10 anos.

O roadshow, que permanecerá no Barreiro até dia 5 de maio, no Parque da Cidade integra um camião que funciona como sala de aula, onde se explicam conceitos básicos de circulação, um parque de jogos e um circuito de karts com 1.000 m2, composto por insufláveis, rotundas e sinalização onde as crianças poderão praticar os conhecimentos adquiridos.

De seguida, a iniciativa seguirá para Rio Maior, onde estará entre 8 e 12 de maio, terminando a 20 de maio na cidade do Porto.

O roadshow permanece cerca de uma semana em cada cidade e convida as escolas a participar em dinâmicas simultaneamente didáticas e divertidas, que pretendem incutir regras de segurança rodoviária junto de crianças entre os 8 e os 10 anos, tornando-os ainda porta-vozes das boas práticas junto dos pais e amigos.

Esta iniciativa tem decorrido todos os anos, desde 2009 (ano em que este projeto chegou a Portugal), tendo, desde então, visitado 36 cidades de todo o país e chegado a cerca de 30 mil crianças, bem como pais, professores e outros agentes educativos.

A Caravana da Educação Rodoviária é uma iniciativa integrada no programa anual para a prevenção e segurança rodoviária da Fundação MAPFRE, instituição que operacionaliza a estratégia de responsabilidade social do Grupo MAPFRE.

O roadshow conta com o apoio da PSP – Escola Segura, não só durante a ação de sensibilização sobre as regras e sinais de trânsito, bem como no circuito de karts onde as crianças são igualmente acompanhadas por monitores de educação rodoviária.

 

Fundação Mapfre investe 120 mil euros para premiar ações de responsabilidade social

Pelo nono ano consecutivo, a Fundação MAPFRE abre candidaturas para os Prémios 2016 da Fundação MAPFRE, uma iniciativa de âmbito mundial com o objetivo de premiar pessoas e instituições que desenvolvem ações em benefício da sociedade no âmbito científico, cultural e social.
O projeto atribui quatro prémios, no valor de 30 mil euros cada, integrando o “Prémio por toda uma Vida Profissional (José Manuel Martínez)” que reconhece uma personalidade com um percurso profissional exemplar ao serviço da sociedade; o “Prémio à Melhor Iniciativa de Promoção da Saúde”, destinado a reconhecer um contributo relevante na prevenção de riscos da saúde; o “Prémio à Melhor Iniciativa de Ação Social” que premeia iniciativas que melhoram a qualidade de vida dos mais desfavorecidos e o “Prémio à Melhor Iniciativa de Prevenção de Acidentes” que pretende reconhecer contributos relevantes na redução de acidentes (trânsito, domésticos, desportivos ou de lazer).
As candidaturas estão abertas até dia 1 de março, podendo ser feitas online (www.fundacionmapfre.org) ou por correio normal.
Desde 1985, a Fundação MAPFRE já concedeu milhares de bolsas, prémios e ajudas a profissionais de todo o mundo, tendo vindo a aumentar a sua atuação em Portugal, centrando-se no intercâmbio de conhecimentos técnicos e científicos entre profissionais espanhóis e portugueses.

 

Fundação Mapfre atribui seguros a voluntários da Re-food

No âmbito da parceria entre a Fundação MAPFRE e a Re-Food, a seguradora MAPFRE acaba de garantir um seguro de acidentes pessoais aos cerca de três mil voluntários que colaboram com esta associação em todos os núcleos existentes no País.
Esta colaboração teve início há três anos, altura em que a Infanta D. Elena de Borbón, Diretora de Projetos Sociais e Culturais da Fundação MAPFRE, esteve em Portugal para marcar presença na inauguração do Centro Re-Food do Lumiar.
Segundo João Gama, diretor de comunicação da MAPFRE, “É política da MAPFRE, através da sua Fundação, promover atividades altruístas com utilidade social que tenham um papel ativo no desenvolvimento da sociedade. Estamos muito satisfeitos em contribuir para o bem-estar dos elementos que colaboram com uma organização que possui um objetivo tão nobre”.
Além desta aliança com a Re-Food, a Fundação MAPFRE está envolvida em vários outras iniciativas de cariz social, como é o caso da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa, no âmbito do desenvolvimento da Quinta Pedagógica do Pousal, um projeto que representa um investimento de cerca de 200 mil euros e que acolhe pessoas com deficiência, ou da colaboração com o Ministério da Educação e Ciência, através do Programa PERA (Programa Escolar de Reforço Alimentar), assegurando, desde 2013, mais de 250 mil refeições a milhares de alunos com carências alimentares.

O Re-Food é um projeto “micro-local” conduzido por cidadãos para responder a necessidades sociais. Surgiu pela mão de Hunter Halder que, ao aperceber-se das carências alimentares vividas por muitas pessoas e da comida em bom estado de conservação que era diariamente desperdiçada pelos restaurantes, começou a recolher refeições e a distribuir por quem mais necessitava.
O número de pessoas que procuram a Re-Food tem vindo a crescer, assim como os restaurantes e empresas que aderem ao movimento, que já resgata mais de 25 mil refeições por mês.
O projeto conta atualmente com cerca de 3000 voluntários nos 17 núcleos e apoia diariamente 1726 pessoas. Para conseguir realizar estar tarefa, o Refood tem “687 fontes de alimentos”, entre os quais restaurantes, cafés e pastelarias.

Nilton desafiou lisboetas a mostrar quem tem mais pedalada

A Fundação MAPFRE associou-se, mais uma vez, às comemorações da Semana Europeia da Mobilidade e desafiou os lisboetas a mostrar a sua pedalada num original circuito interativo instalado no passado sábado, no Largo de Camões, em Lisboa.
A iniciativa, gratuita e aberta ao público e que contou com o humorista Nilton como padrinho, pretendeu ser uma forma simultaneamente didática e divertida de despertar os participantes para a importância da utilização de meios de transporte saudáveis, económicos e amigos do ambiente.
Com a assinatura “Vai uma Voltinha?”, esta ação promovida pela Fundação MAPFRE é, de acordo com João Gama, diretor de marketing da MAPFRE Seguros, “uma forma original de repensar as nossas rotinas de transportes diárias e envolver de forma ativa e consciente os cidadãos como agentes de mudança”.
O desafio envolveu centenas de participantes que foram convidados a “dar ao pedal” em bicicletas geradoras de energia, movendo, com energia limpa, o meio de deslocação correspondente (a pé, de bicicleta, de autocarro e de elétrico), num circuito que representava a cidade de Lisboa.
Esta competição simbólica entre os meios de transporte da cidade de Lisboa culminou com a criação de um “flipbook” oferecido a cada participante.
O humorista criou um vídeo alusivo a esta ação e sob o tema mobilidade, que poderá ser visto na página de facebook da Fundação MAPFRE em https://www.facebook.com/fundacaomapfre/.

Fundação Mapfre investe 910 mil euros em formação e investigação

Os estudantes e investigadores portugueses podem candidatar-se a partir de hoje a três programas distintos de apoio à formação e à investigação que representam um investimento da Fundação MAPFRE na ordem de 910 mil euros.

Bolsas para pós-graduação em seguros

Até 23 de setembro, os estudantes universitários portugueses que pretendem investir na sua formação na área dos seguros, podem candidatar-se a bolsas de estudo que a Fundação MAPFRE preparou em regime de pós-graduação, e que irão decorrer em universidades e instituições espanholas no próximo ano letivo.

Esta iniciativa, de âmbito mundial, representa 150 mil euros de investimento, sendo a seleção dos candidatos desenvolvida em regime de meritocracia e ainda de acordo com a carência social do aluno, nomeadamente, situação de desemprego.
A convocatória contempla exclusivamente programas relacionados com o seguro e previdência social, que deverão ser realizados em período integral e terão uma carga horária mínima de 300 horas, das quais metade será de caráter presencial obrigatório.

Apoio a projetos de investigação

A Fundação MAPFRE dá também continuidade ao objetivo de promover a investigação, investindo, mais uma vez, num programa de financiamento de projetos inovadores no valor de 760 mil euros.

Esta iniciativa, pretende premiar 26 projetos de investigadores ou equipas de investigação do âmbito académico e profissional, que desejam desenvolver programas de investigação independentes, ou junto de universidades, hospitais, empresas ou centros de investigação.

Nas áreas de Prevenção e Segurança Rodoviária, Promoção da Saúde e Seguro e Previdência, a Fundação MAPFRE e criou o programa de apoio à investigação Ignacio Hernando de Larramendi (em homenagem ao primeiro Presidente da Fundação MAPFRE) que irá canalizar a verba referida para apoiar economicamente estes projetos, sendo o valor definido de acordo com a área de investigação selecionada (ver regulamento).

O programa de ajuda à investigação Ignacio H.Larramendi foi criado em 1979 e financiou, desde então, 1925 projetos nestas áreas.

A Fundação MAPFRE disponibiliza ainda a Bolsa Primitivo de Vega (em homenagem ao antigo Presidente da MAPFRE Asistencia e da MAPFRE Quavitae) que financia um trabalho cientifico na área de Cuidados a Pessoas Idosas no valor de 15 mil euros.

Esta bolsa, cujos prazos de candidatura decorrem até 20 de outubro, será concedida ao investigador principal como seu beneficiário ou, a pedido deste, à instituição à qual estiver veiculado e onde decorre o trabalho de investigação, sendo destinado exclusivamente a essa finalidade.

Fundação Mapfre ensina boas práticas rodoviárias a crianças de norte a sul do país

Pelo sétimo ano consecutivo, a Caravana de Educação Rodoviária volta à estrada para visitar seis cidades de norte a sul do país, de 19 de setembro a 21 de outubro, numa iniciativa da FUNDAÇÃO MAPFRE que promove a formação sobre segurança e prevenção rodoviária junto dos mais novos.
De acordo com o relatório da ANSR, que reúne dados da PSP e GNR, entre 1 de janeiro e 31 de julho, foram registados 72.783 acidentes rodoviários, mais 3.870 do que em igual período de 2015. Dados alarmantes que reforçam a pertinência de iniciativas como a Caravana de Educação Rodoviária que arranca em Lisboa, na Gare do Oriente, no dia 19 de setembro, seguindo depois para Faro, Pombal, Oliveira de Azeméis, Valença e Vila Nova de Cerveira.
O roadshow permanece uma semana em cada cidade, num total de 25 dias, e convida as escolas e o público em geral a participar em dinâmicas simultaneamente didáticas e divertidas, que pretendem incutir regras de segurança rodoviária junto de crianças entre os 8 e os 10 anos, tornando-os ainda porta-vozes das boas práticas junto dos pais e amigos.
Esta iniciativa anual, que integra as comemorações da Semana Europeia da Mobilidade, arrancou em Portugal em 2009, tendo, desde então, visitado 26 cidades de todo o país e chegado a mais de 24 mil crianças, bem como pais, professores e outros agentes educativos.
A edição deste ano da Caravana de Educação Rodoviária agrega um camião que funciona como sala de aula, onde se explicam conceitos básicos de circulação, um parque de jogos e um circuito de karts com 1.000 m2, composto por insufláveis, rotundas e sinalização onde as crianças poderão praticar os conhecimentos adquiridos.
A Caravana da Educação Rodoviária é uma iniciativa
integrada no programa anual para a prevenção e segurança rodoviária da Fundação MAPFRE, instituição que operacionaliza a estratégia de responsabilidade social do Grupo MAPFRE.

O roadshow conta com o apoio da Polícia Municipal, não só durante a ação de sensibilização sobre as regras e sinais de trânsito, bem como no circuito de karts onde as crianças são igualmente acompanhadas por monitores de educação rodoviária.

No final de cada sessão, os jovens recebem um diploma de participação e outras ofertas especiais da FUNDAÇÃO MAPFRE.

Itinerário Caravana de Educação Rodoviária

• 19 a 23 de setembro – Lisboa (Gare do Oriente)
• 26 a 30 de setembro – Faro (Praça da República)
• 3 a 7 de outubro – Pombal (Largo da Biblioteca)
• 10 a 15 de outubro – Oliveira de Azeméis (Mercado Provisório)
• 17 a 21 de outubro – Valença e Vila Nova de Cerveira

Fundação MAPFRE entrega Prémios 2015

A Fundação MAPFRE entregou no passado dia 6 de junho, em Madrid, os Prémios Fundação MAPFRE 2015, distinções de carácter internacional, com um valor global de 150.000 euros.
Esta cerimónia contou com a presença de Íñigo Méndez de Vigo, Ministro da Educação, Cultura e Desporto de Espanha e Antonio Huertas, presidente da Fundação MAPFRE, que afirmou que os prémios “reconhecem publicamente o esforço, empenho e dedicação das empresas ou instituições que, muitas vezes em silêncio, contribuem para o benefício da comunidade”.
Antonio Huertas entregou o “Prémio por toda uma Vida Profissional (José Manuel Martínez)” à Rainha Dona Sofia, em reconhecimento dos seus “relevantes méritos pessoais e da sua atuação exemplar ao serviço do povo espanhol”. Referiu que “a lista de mérito de Sua Majestade é praticamente interminável” e que “é a sociedade quem agradece o trabalho que ocupou durante mais de 50 anos em defesa dos mais desfavorecidos e, em especial, das crianças”.
A Fundação MAPFRE reconheceu também, nesta edição que contou com cerca de 500 candidaturas de todo o mundo, a entidade Fundação Ação Contra a Fome. Criada há 20 anos, recebeu o “Prémio à Melhor Iniciativa em Promoção da Saúde” pelo Projeto “Anemia NÃO. Combater a anemia na Serra Central do Peru”, que permitiu que cerca de 7.800 menores entre os 6 meses e os 3 anos superassem esta doença.
No seu discurso de agradecimento, José Luis Leal, presidente desta entidade, destacou que graças a este trabalho “a prevenção da anemia faz agora parte da agenda de saúde nacional peruana”. Os materiais de formação desenvolvidos estão a ser úteis para mais de 4.800 profissionais de saúde e o lema “Anemia NO” é uma referência para outras ações implementadas pelo Estado peruano”.
O “Prémio à Melhor Iniciativa em Ação Social”, que valoriza principalmente o trabalho com os grupos desfavorecidos, foi entregue à Fundação Promoção Social da Cultura. Esta entidade, que é atualmente a única ONG espanhola no campo de refugiados Za’Atari, na Jordânia, alberga cerca de 80.000 pessoas, das quais 15 por cento sofrem de algum tipo de deficiência.
Graças ao Programa de proteção e ajuda humanitária para os refugiados sírios com deficiência no campo de refugiados de Za’Atari, esta organização reabilitou mais de 2.000 pessoas com deficiência.
No seu discurso de agradecimento, Jumana Trad, presidente da fundação, dedicou a sua intervenção a Marwan, “uma criança de 8 anos com paralisia cerebral e uma das muitas crianças que estão em reabilitação, fisioterapia, com muletas ou em cadeiras de rodas na nossa clínica” e sublinhou que “ainda é possível intervir para ajudar esta geração a lidar com os principais desafios que enfrenta para reconstruir o seu futuro”.
As vítimas de acidentes também têm sido os protagonistas destes prémios, tendo sido reconhecido o importante trabalho da Federação Europeia de Vítimas da Estrada (FEVR), com sede no Luxemburgo, que recebeu o “Prémio para a Melhor Iniciativa em Prevenção e Segurança Rodoviária”. O projeto visa colocar em foco não só as vítimas mortais, cerca de 1,24 milhões de pessoas por ano, mas também as pessoas que ficam gravemente feridas após um acidente e que, em muitos casos, precisam aprender a viver com uma deficiência.
Jeannot Mersch, presidente desta entidade, agradeceu o prémio que lhe foi comunicado num dia muito especial para si e para a sua família. Foi no aniversário da sua filha Sandy, que tinha falecido há 23 anos, atropelada pelo motorista de uma carrinha quando atravessava uma passadeira para apanhar o autocarro escolar. Tinha apenas 13 anos.
O “Prémio Internacional de Seguros (Julio Castelo Matrán)”, que reconhece a inovação no âmbito segurador e a difusão de uma indústria que contribui para o desenvolvimento da sociedade, foi entregue aoOhio Insurance Institute (EUA).
Este instituto é uma associação patronal que reúne mais de 40 empresas internacionais de seguros e resseguro, e foi premiada pelo lançamento do site www.insurancecareers.org, que desde 2012 divulga todas as oportunidades profissionais oferecidas pelo setor segurador e promove o emprego no domínio dos seguros, principalmente entre estudantes, veteranos militares e profissionais que querem redirecionar sua carreira.

Fundação MAPFRE investe 150 mil euros para premiar acções de responsabilidade social

Pelo oitavo ano consecutivo, a Fundação MAPFRE abre candidaturas para os Prémios Fundação MAPFRE, uma iniciativa de âmbito mundial com o objetivo de premiar pessoas e instituições que desenvolveram ações em benefício da sociedade no âmbito científico, cultural e social.

O projeto contempla a atribuição de cinco prémios, no valor de 30 mil euros cada, integrando o “Prémio por toda uma Vida Profissional (José Manuel Martínez)” que reconhece uma personalidade com um percurso profissional exemplar ao serviço da sociedade; o “Prémio à Melhor Iniciativa em Promoção da Saúde”, o “Prémio à Melhor Iniciativa em Ação Social”, o “Prémio à Melhor Iniciativa em Prevenção e Segurança Rodoviária” e o “Prémio Internacional de Seguros (Julio Castelo Matrán)”, que surge pela primeira vez na edição deste ano, com o fim de reconhecer contributos para a inovação em matérias relacionadas com seguros.

As candidaturas por correio normal estão abertas até dia 1 de março, através de um formulário disponível em www.fundacionmapfre.org, sendo que poderão ser feitas exclusivamente online até ao dia 31 de janeiro.

Além destes prémios, a Fundação MAPFRE desenvolve vários programas de atribuição de bolsas de formação a projetos na área da saúde, ambiente e prevenção que, no total, representam um investimento de mais de um milhão de euros.

Até ao momento, já premiou várias entidades portuguesas através da atribuição de bolsas, como a Universidade do Minho (projeto “E2PA – Ergonomia em Equipamentos de Proteção Auditiva”, em 2009), a Direção-Geral da Saúde (no âmbito da Formação Especializada para a Saúde, em 2012), e em 2014, Joaquim Oliveira, investigador do Grupo de investigação 3B´s da Universidade do Minho. Esta distinção reconheceu o projeto científico mais importante a nível europeu na área do tratamento de lesões osteocondrais e de prevenção da progressão da artrose.

Desde 1985, a Fundação MAPFRE já concedeu milhares de bolsas, prémios e ajudas a profissionais de todo o mundo, tendo vindo a aumentar a sua atuação em Portugal, centrando-se no intercâmbio de conhecimentos técnicos e científicos entre profissionais espanhóis e portugueses.

 

Fundação Mapfre atribui seguros de saúde a voluntários da Re-Food

No âmbito da parceria existente entre a Fundação MAPFRE e a Re-Food, a seguradora acaba de garantir um seguro de acidentes pessoais a todos os voluntários que colaboram com esta associação nos vários núcleos existentes no País.

A partir de agora, são mais de 2.000 os voluntários que vão usufruir deste seguro integrado numa parceria que teve início há três anos, altura em que a Infanta D. Elena de Borbón, Diretora de Projetos Sociais e Culturais da Fundação MAPFRE, esteve em Portugal para assinalar o início desta colaboração e marcar presença na inauguração do Centro Re-Food do Lumiar.

Segundo João Gama, diretor de comunicação da MAPFRE, “é política da MAPFRE, através da sua Fundação, promover atividades altruístas com utilidade social que tenham um papel ativo no desenvolvimento da sociedade. Estamos muito satisfeitos em contribuir para o bem-estar dos elementos que colaboram com uma organização que possui um objetivo tão nobre”.

Além desta parceria com a Re-Food, a Fundação MAPFRE está envolvida em vários outras iniciativas de cariz social, como é o caso da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa, no âmbito do desenvolvimento da Quinta Pedagógica do Pousal, um projeto que representa um investimento de cerca de 200 mil euros e que acolhe pessoas com deficiência, ou da colaboração com o Ministério da Educação e Ciência, através do Programa PERA (Programa Escolar de Reforço Alimentar), assegurando, desde 2013, mais de 250 mil refeições a milhares de alunos com carências alimentares.

O Re-Food é um projeto “micro-local” conduzido por cidadãos para responder a necessidades sociais. Surgiu pela mão de Hunter Halder que, ao aperceber-se das carências alimentares vividas por muitas pessoas e da comida em bom estado de conservação que era diariamente desperdiçada pelos restaurantes, começou a recolher refeições e a distribuir por quem mais necessitava.

O número de pessoas que procuram a Re-Food tem vindo a crescer, assim como os restaurantes e empresas que aderem ao movimento, que já resgata mais de 25 mil refeições por mês.

O projeto conta atualmente com 2314 voluntários nos 17 núcleos e apoia diariamente 1726 pessoas. Para conseguir realizar estar tarefa, a Re-Food tem 687 fontes de alimentos, entre os quais restaurantes, cafés e pastelarias.