Fundação MAPFRE investe 330 mil euros em bolsas de investigação

Os estudantes e investigadores portugueses já se podem candidatar ao apoio que a Fundação MAPFRE oferece no âmbito da investigação nas áreas de cuidados a pessoas idosas, promoção da saúde e seguro e previdência social, representando um investimento global na ordem de 330 mil euros.

No valor de 15 mil euros, a Bolsa Primitivo de Vega tem como objetivo apoiar trabalhos de investigação na área de cuidados a pessoas idosas, sendo que os projetos deverão estar relacionados com as áreas de instrumentos de classificação da dependência e dos usuários, divulgação e consciencialização no atendimento a idosos, promoção do envelhecimento ativo e inovações tecnológicas.

Esta bolsa, cujas candidaturas decorrem até 20 de outubro, será concedida ao investigador principal como seu beneficiário ou, a pedido deste, à instituição à qual estiver veiculado e onde decorre o trabalho de investigação. O regulamento, bem como o formulário de inscrição estão disponíveis em: http://www.fundacionmapfre.com.br/primitivo-vega.html.

Nas áreas de Promoção da Saúde e Seguro e Previdência Social, a Fundação MAPFRE tem as Ajudas à Investigação Ignacio H. Larramendi, concedendo apoio financeiro a projetos de investigação no valor global de 315 mil euros.
Estas bolsas destinam-se a investigadores ou equipas de investigação do âmbito académico e profissional que desejem desenvolver trabalhos nas áreas mencionadas, de forma independente ou no âmbito de universidades, hospitais, empresas ou instituições a que estejam vinculados.

Os trabalhos de investigação deverão basear-se em temáticas relacionadas com as estratégias para a mudança de hábitos na promoção da saúde, educação para pacientes, avaliação de danos corporais, gestão sanitária, seguros e previdência social.

O programa de apoio à investigação Ignacio H.Larramendi foi criado em 1979 e financiou, desde então, 1925 projetos. Este ano, o valor máximo para cada uma das ajudas à investigação será de 48 mil euros, na área de Promoção da Saúde, e de 15 mil euros, na área de Seguro e Previdência Social.

O prazo de inscrições termina a 13 de outubro de 2017, podendo ser feitas online. Para consultar informações adicionais e o regulamento basta aceder a: http://www.fundacionmapfre.com.br/larramendi.html.

Em 2016, a Fundação MAPFRE concedeu um total de 681 mil euros a 21 projetos de investigação realizados em centros, universidades, empresas e hospitais de Portugal, Espanha, México, Brasil, Colômbia e Peru.

No caso de Portugal, a Fundação MAPFRE atribuiu uma bolsa no âmbito do seguro e previdência social a Alfredo Egídio dos Reis, da Universidade de Lisboa, pelo trabalho que estima os efeitos do avanço tecnológico na definição dos prémios do seguro automóvel (projeto CEMAPRE), e no âmbito da segurança e prevenção rodoviária, a Sara Ferreira, da Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto – Centro de Investigação do Território, Transportes e Ambiente, pelo projeto SIESTA que permite reforçar a segurança através de dados do nível de sonolência do motorista em tempo real.

 

Publicado em FUNDAÇÃO MAPFRE.